Topo
Bala na Cesta

Bala na Cesta

Théo Maledon: um prodígio francês a caminho da NBA, por Rodrigo Salomão

Fábio Balassiano

30/11/2019 05h16

* Por Rodrigo Salomão

Numa semana em que aumentaram as discussões sobre Luka Doncic como postulante ao prêmio de MVP da temporada na NBA, o calendário da Euroliga nos colocou frente a frente com outra promessa que vem diretamente da Europa: o jovem Théo Maledon.

O francês de apenas 18 anos esteve em Israel pelo seu ASVEL Villeurbanne contra o Maccabi Tel Aviv, na Menorah Mivtachim Arena. Como de praxe, fomos conferir bem de perto não apenas a partida em si (vencida pelos israelenses por 93-62), como também o rendimento do novo prodígio. Ainda mais diante de outro grande prospecto.

Cotado como escolha de Top 10 do Draft de 2020, Maledon enfrentou Deni Avdija, que com certa frequência vem sendo mencionado aqui e nas conversas a respeito das eventuais primeiras escolhas para o mesmo ano. Acostumados a serem adversários nos torneios de base da Europa, foi a primeira vez que ambos (que são empresariados pela mesma agência) estiveram nesta condição entre os profissionais num duelo de Euroliga. Os dois começaram como titulares, inclusive.

Apesar de o camisa 6 do ASVEL ter tido mais minutos (21 x 12) e mais pontos (10 x 2) que o camisa 8 do Maccabi, coletivamente quem se deu melhor foi Avdija, importante na rotação para a boa vitória em casa. Ainda assim, o tempo dentro de quadra foi suficiente para o talentoso francês – cestinha de sua equipe na noite – mostrar boa velocidade, ótimo trabalho de pés e visão de jogo acima da média para um jovem armador.

Tivemos a chance de ouvi-lo após o jogo. De perto, foi possível notar que toda a desenvoltura atuando contrasta com a timidez diante dos microfones. Com a fala contida e bem tímida, Maledon tem todos os aspectos de um menino que ainda está se acostumando com a realidade dos holofotes, sem esconder que seu futuro é mesmo na NBA, e já na próxima temporada:

"Espero ter um ótimo ano lá (na NBA), mas primeiro tenho que me concentrar neste ano, pois a Euroliga também é um grande projeto, assim como a Liga Francesa. Mas estou muito empolgado com o que vai acontecer no próximo ano. Eu preciso mostrar às pessoas que um prospecto em potencial europeu pode jogar lá. A Euroliga é a segunda melhor competição do mundo, então é muito competitiva, mas eu realmente tenho que mostrar que posso jogar também na NBA", declarou.

Pouco depois, na coletiva de Zvezdan Mitrovic, treinador do clube da França, o assunto voltou a ser pauta, como não poderia deixar de ser:

"Théo vem progredindo, ele praticamente não conseguiu treinar este ano e já foi jogar. Com este calendário, não temos muito tempo para treinar. Para um jovem jogador, é muito importante trabalhar isso, mas eu acho que ainda assim é uma experiência que não tem preço atuar contra defesas agressivas, contra ótimos jogadores. Ele não jogou mal contra o Anadolu Efes e o Fenerbahce. Hoje à noite ele não esteve em seu melhor, claro, mas ele é novo, é muito inteligente, perdeu a pré-temporada e alguns jogos no início, porém eu acredito que no decorrer da liga ele vai melhorar ainda mais. Depois, sobre o futuro, eu não sei. Não sei nem o meu próprio futuro (risos)", concluiu.

Curtinhas da Euroliga:

  • Polêmica pegando fogo na Grécia. O trio Giorgos Printezis, Kostas Papanikolaou e Antonis Koniaris, do Olympiacos, enviou uma carta à Federação local ameaçando não mais jogar pela seleção. Tudo por conta de Rick Pitino, que voltou ao rival Panathinaikos para acumular com os trabalhos na própria seleção grega;
  • Uma situação delicada fez parte do duelo entre Valencia e Estrela Vermelha na última rodada. Tudo porque a liga veio a público informar que uma cesta de 3 pontos – assinalada por Guillem Vives, da equipe espanhola – foi anulada erradamente pela arbitragem. De acordo com a organização, o arremesso deveria ter sido contabilizado. O detalhe é que os sérvios venceram a partida por…76 a 73, no buzzer! Pois é;
  • Em noite para entrar para a história da competição, Shane Larkin anotou nada menos que 49 pontos na vitória do líder Anadolu Efes contra o Bayern de Munique (104 a 75). Quebrou o recorde de todos os tempos da Euroliga. Também foram 10 arremessos de 3 convertidos, igualando a maior marca do torneio;
  • Iniciamos o texto falando de Luka Doncic, vamos terminar falando dele mais uma vez. O esloveno, que fez história pelo Real Madrid e agora conquista corações no Dallas Mavericks, foi anunciado nesta semana como um dos indicados para o time da década da Euroliga. Campeão e MVP em 2018, é uma indicação merecida, sem sombra de dúvidas.

Sobre o blog

Por aqui você verá a análise crítica sobre tudo o que acontece no basquete mundial (NBB, NBA, seleções, Euroliga e feminino), entrevistas, vídeos, bate-papo e muito mais.

Blog Bala na Cesta