Topo
Bala na Cesta

Bala na Cesta

Por que a lesão de Steph Curry pode ajudar o Warriors a ser forte nas próximas temporadas da NBA

Fábio Balassiano

01/11/2019 05h48

Antes da temporada eu escrevi aqui que se o Golden State queria continuar a figurar nos playoffs do Oeste após cinco finais consecutivas o mais importante era saber se Steph Curry teria força para isso. O tempo passou, os primeiros jogos foram terríveis, ontem o primeiro período contra o regular Phoenix Suns, que jogava como visitante em São Francisco, terminou em 43-14 a favor da turma do Arizona e muita gente já apostava na vaca indo pro brejo do Warriors em relação a pós-temporada. E aí aconteceu isso, ó:

Sim, é isso mesmo. Com seu time perdendo de quase 30 pontos em casa, Steph Curry abriu espaço no meio do garrafão, infiltrou, saltou e na queda viu o australiano Aron Baynes caindo por cima de seu corpo. Mão quebrada, diagnóstico ainda sendo aguardado em relação a tempo de recuperação, mas o pior cenário possível para o Golden State Warriors está na mesa: o líder de uma franquia que já está em frangalhos após uma semana de NBA com três derrotas em quatro partidas está fora de combate.

Existem duas maneiras de ver isso: a primeira é que, sim, de fato é uma insanidade pensar no Warriors em um playoff do Oeste sem Curry. Não vai acontecer. É o óbvio ululante. A outra forma é que a queda de Curry, e sua possível ausência até o final da temporada, pode fazer com que o Golden State se torne ainda mais forte para os próximos campeonatos.

É estranho, mas eu explico. Sem Curry, a campanha de mais derrotas que vitórias tem tudo para se prolongar até o final do certame. Isso faria com que o Warriors tivesse uma boa posição no próximo Draft, trazendo um jogador ali de Top-10 para ajudar a reforçar um elenco cujas peças de apoio são, com o perdão da palavra, bem horríveis mesmo.

AFP / Getty Images

Pensar em perder pode parecer loucura, mas é assim mesmo que funciona na NBA. Acelerar o retorno do craque pode ser muito ruim pensando no longo prazo. O fato é que Curry está no chão e muito provavelmente o Warriors vai fazer com que ele e Klay Thompson descansem até o final da temporada. Resta saber quais os passos adicionais além deste.

Vão, por exemplo e só pensando alto, trocar D'Angelo Russell ou Draymond Green, dois All-Stars da equipe, para conseguir rechear o elenco de apoio com peças jovens, atléticas e que conseguiriam complementar os talentos do camisa 30 e de Klay? Vão tentar garimpar algum jogador de nível na G-League para que ele esteja disponível e entrosado em 2020/2021? É impossível dizer porque tudo é muito recente, mas certamente o Warriors está escaldado depois dos problemas de lesão que houve envolvendo Thompson, Curry e também Kevin Durant.

AFP / Getty Images

Por fim, existe, e isso é bom ressaltar, um lado ruim nessa história. Dois, na verdade. O esportivo, que fará com que o Warriors fique de fora dos playoffs e entre em um "seleto" grupo que conta com o Chicago de 1999, por exemplo, de equipes que não foram a pós-temporada no ano seguinte de terem chegado a uma final de NBA. O outro é de receita mesmo. Jogando em sua nova e milionária arena, o Golden State contava com Curry para lotar o ginásio e gerar muita grana com venda de ingressos, produtos licenciados e patrocínios. Sem ele por lá, esquece.

No final das contas, a lesão de Curry e seu tempo longe das quadras serão péssimos para a NBA e para quem gosta de acompanhar o magriça em ação, mas pensando racionalmente e no longo prazo é bem provável que, com um pick alto de Draft e talvez mais espaço sua folha salariam com alguma movimentação, o Warriors volte ainda mais forte para a próxima temporada.

Sobre o blog

Por aqui você verá a análise crítica sobre tudo o que acontece no basquete mundial (NBB, NBA, seleções, Euroliga e feminino), entrevistas, vídeos, bate-papo e muito mais.

Blog Bala na Cesta