Topo
Bala na Cesta

Bala na Cesta

O novo normal? Warriors leva segunda surra na NBA e liga sinal de alerta

Fábio Balassiano

28/10/2019 05h55

AFP / Getty Images

"Derrotas como a de hoje (quinta-feira) vão se acumular nessa temporada. Vai acontecer, precisamos ser realistas. Estamos abaixo das melhores equipes da NBA no momento. Essa é a realidade", Steve Kerr, o técnico do Golden State Warriors, após os 141-122 que sua equipe levou na noite de estreia da NBA na quinta-feira diante do favorito ao título Los Angeles Clippers.

"A verdade é que estamos jogando um basquete de merda, fazendo tudo errado em quadra e pedindo para apanhar. Ninguém vai ter pena de nós. Ou melhoramos, ou nossos resultados serão essa merda que vimos hoje (domingo)", Draymond Green, ala do Warriors que perdeu do não mais que mediano Oklahoma City Thunder por surreais 120-92 (primeiro tempo revés de 70-37).

Falei disso aqui há alguns dias, mas não deixa de ser surpreendente vermos o Golden State, finalista da NBA nos últimos cinco anos consecutivos, algo raríssimo, apanhando como nunca e se resignando com isso, como aparentou seu técnico Steve Kerr. Se antes era exceção, agora parece ser normal ver o Warriors nas cordas.

A má fase começa com Steph Curry, que deveria estar guiando o time. O camisa 30 tem patéticos 4/20 de três pontos e 10 desperdícios de bola. As marcações estão coladas nele, dobrando, triplicando, e a gente acaba conhecendo o lado "humano", e não extra-terrestre, do magriça. D'Angelo Russell, o novo contratado que foi expulso ontem quando a vaga já tinha ido pro brejo, não está mal, tem 20 pontos e 50% de aproveitamento nas bolas de fora, mas está longe de ser o que é Klay Thompson – sobretudo na defesa.

AFP / Getty Images

O problema, porém, é ainda maior quando a gente olha o elenco de apoio do Warriors. Os números, é bem verdade, acabam aparecendo, mas são enganosos, porque a maioria deles é conquistada nos cinco, dez minutos finais, quando a peleja está decidida. Assusta um pouco que ao invés de Shaun Livingston, Andrew Bogut, Leandrinho, Andre Iguodala e tantos outros que a gente viu na segunda unidade do Golden State tenhamos, atualmente, nomes como Marquese Chriss, Damion Lee, Eric Paschall, Jacob Evans etc.

Quando havia quatro All-Stars a gente nem olhava para os jogadores de composição de elenco porque Curry, Klay Thompson, Draymond Green e Kevin Durant terminavam com quase 100 pontos. Agora a situação é diferente. Dos que estavam antes e criando seu próprio arremesso está apenas Steph – com marcações ferozes em cima. A bola sobra para os atletas mencionados acima, que não conseguem criar medo nas defesas adversárias. Resultado: o antes todo-poderoso Warriors ainda não liderou NENHUM minuto sequer dos 96 jogados nessa temporada até agora.

Nunca na Era Steve Kerr, que começou cinco anos atrás, o Warriors começou perdendo duas vezes seguidas. Nunca, com Kerr no comando, o time perdeu duas seguidas por mais de 15 pontos. Sejamos todos bem-vindos a essa nova jornada do Golden State. Os adversários, que sofreram muito nos últimos anos nas mãos de Curry e companhia, estão realmente animados para encontrá-los.

É bom o sinal de alerta estar ligado desde já. Não ir ao playoff com três All-Stars no elenco (Curry, Russell e Green) me parece um mico colossal.

Sobre o blog

Por aqui você verá a análise crítica sobre tudo o que acontece no basquete mundial (NBB, NBA, seleções, Euroliga e feminino), entrevistas, vídeos, bate-papo e muito mais.

Blog Bala na Cesta