Topo
Bala na Cesta

Bala na Cesta

Como a seleção brasileira pode tentar parar o MVP da NBA no Mundial da China?

Fábio Balassiano

02/09/2019 06h01

O Brasil teve, como escrevi aqui neste domingo, uma estreia satisfatória no Mundial da China jogando em Nanjing. Venceu a Nova Zelândia jogando um bom segundo tempo, ganhou confiança, mas sabe que nesta terça-feira terá pela frente um rival indigesto. A partir das 9h da manhã (Sportv2 exibe) não só um dos melhores times do mundo, a Grécia, mas sobretudo o melhor jogador da última temporada da NBA.

Aos 24 anos, Giannis Antetokounmpo estará do outro lado da quadra disposto a manter os gregos invictos na competição após a surra aplicada contra Montenegro (85-60) e a continuar com a aura de imarcável no torneio.

A pergunta que fica é: é possível frear Giannis, autor de 10 pontos e 8 rebotes em 15 minutos, amanhã?

A resposta básica é um sonoro "não", mas é preciso olhar com um pouco mais de calma. Em entrevista dada a mim recentemente, o técnico Aleksandar Petrovic disse o seguinte sobre o embate contra Antetokounmpo : "Giannis é um excepcional jogador na NBA, mas o mundo FIBA é diferente. Já o enfrentei (como treinador da Croácia) em um Pré-Olímpico na Itália e saímos vencedores. Na FIBA você pode marcar 30, 35 minutos de defesa por zona e obrigá-lo a arremessar, por exemplo. É outro jogo, outra coisa".

Petrovic tem razão. A primeira coisa, antes de entrar na marcação do camisa 34 da Grécia é o seguinte: Brasil e Nova Zelândia fizeram um verdadeiro "tiroteio" em Nanjing. A partida foi disputada em uma velocidade surreal, com 88 posses de bola, disparada a maior na primeira rodada do torneio. Se repetir esse ritmo contra um time com uma marcação melhor a seleção nacional errará mais e dará a Giannis justamente o que ele mais quer: quadra aberta para contra-atacar e amassar o aro com suas enterradas ferozes. Então o primeiro mandamento é: controlar o ataque, arremessando com MUITA certeza e retornar rápido à defesa. Armar a marcação antes do ataque rival começar seus movimentos é fundamental – e isso não aconteceu muito bem neste domingo.

O segundo ponto, para mim, vem de quem irá marcá-lo. Alex Garcia é excepcional e jogou muito bem neste domingo, mas com 39 anos e 1,90m não sei se, embora seja o melhor defensor brasileiro, ele seria capaz de deter Giannis. O nome ideal seria Bruno Caboclo, mas o ala do Memphis Grizzlies, longilíneo e forte pra caramba, se enrolou em faltas contra a Nova Zelândia neste domingo. Caso cometa duas faltas logo de cara uma possível estratégia brasileira fica comprometida rapidamente. Restam as opções de Augusto Lima, Cristiano Felício, Marquinhos e Didi, alas que têm altura e força para tentar segurar Antetokounmpo. Meu palpite é que haverá, desde o primeiro minuto, um revezamento na marcação ao craque rival.

O terceiro ponto é importante também. Quando Petrovic fala em defesa por zona ele tem, na teoria, boa dose de razão. Na NBA, na última temporada, Giannis chutou terríveis 25% de três pontos. No jogo armado, na meia quadra, ele tem muita dificuldade – foi assim inclusive que o Toronto diminuiu a sua sanha na final passada da conferência Leste (óbvio que ter um Kawhi Leonard a marcá-lo ajuda bastante…). Forçar os arremessos longos dele é uma alternativa, mas o problema para o Brasil, ou qualquer outra equipe, é que a Grécia não se resume apenas ao camisa 34. O elenco inteiro é muito, mas muito bom.

Pro Brasil, a real da real é que as chances são diminutas a partir das 9h desta terça-feira. Pra vencer, obviamente, o ideal é reduzir bastante as chances de pontos fáceis (perto da cesta e em contra-ataque) de Giannis, torcer para seus companheiros estarem em uma noite (chinesa) ruim nos arremessos de fora e as bolas brasileiras caírem com força. O jogo mais difícil da primeira fase se vence na defesa.

Ao MVP da NBA e também às demais feras helênicas. Vai ser o maior testa da Era Petrovic até agora.

Sobre o blog

Por aqui você verá a análise crítica sobre tudo o que acontece no basquete mundial (NBB, NBA, seleções, Euroliga e feminino), entrevistas, vídeos, bate-papo e muito mais.

Blog Bala na Cesta