Bala na Cesta

Brasil joga mal de novo, perde do Canadá e disputa última vaga pro Mundial no domingo

Fábio Balassiano

12/08/2017 20h20

Mais do mesmo para a seleção brasileira feminina. O time de Carlos Lima voltou a jogar muitíssimo mal, anotou apenas 45 pontos (pouco mais de um por minutos), teve um tenebroso aproveitamento nos arremessos de quadra (30% de dois pontos e 0% de três pontos – sim, é isso mesmo, NENHUM acerto em nove tentativas), desperdiçou 20 bolas e perdeu do Canadá por 84-45 na primeira semifinal da Copa América que está sendo disputada em Buenos Aires.

Para jogar o Mundial de 2018 da Espanha, a seleção feminina terá a sua última chance neste domingo às 19h05 (Esporte Interativo). Quem vencer a partida do terceiro lugar da Copa América carimba o passaporte para a competição do próximo ano. O rival do Brasil será o perdedor da segunda semifinal (Porto Rico x Argentina).

O Brasil fez mais uma partida terrível na competição (não fez nenhuma boa aliás). Por mais que o menor dos problemas sejam as as jogadoras, sempre a parte final e a mais frágil de uma equação que começa errada graças às trágicas gestões passadas da Confederações brasileiras, não dá para isentá-las das falhas que são vistas em quadra – e também na não cobrança de soluções mais enérgicas fora dela. Acertar arremesso também é parte do treinamento, do dia a dia do atleta, não? É a primeira vez em toda minha vida que eu vejo uma equipe nacional adulta terminar um jogo sem acertar uma única bola de três. Foi o que aconteceu neste dia 12 de agosto de 2017 em Buenos Aires.

O treinador Carlos Lima, por sua vez, faz um trabalho muito mediano ao não dar o menor padrão tático, ao, nos tempos técnicos, não dar instruções claras e em não ter minimamente lapidado fundamentos básicos do basquete que estão sendo demonstrados na Argentina. O Brasil, com todo respeito, não parece um time formado por jogadoras adultas, mas sim por atletas em formação, com suas habilidades ainda sendo treinadas. E falo dos atributos básicos do esporte, como passe, drible, arremesso, cortes etc. . É triste, na real. Bem triste.

Com a derrota, o Brasil igualou o retrospecto negativo da Copa América de 2015, chegando a 3 derrotas na mesma competição (conforme disse mais cedo). Entre 1997 a 2013, a seleção feminina perdeu uma SOMA de cinco partidas. Em 2015 e 2017 (até agora), SEIS JOGOS COM DERROTA.

Acho que não precisa falar mais nada, né?

Sobre o blog

Por aqui você verá a análise crítica sobre tudo o que acontece no basquete mundial (NBB, NBA, seleções, Euroliga e feminino), entrevistas, vídeos, bate-papo e muito mais.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Topo