PUBLICIDADE
Topo

Bala na Cesta

Por falta de verba da CBB, seleções brasileiras de 3x3 não jogarão Campeonato Mundial

Fábio Balassiano

07/10/2016 01h00

brasil2A coleção de micos internacionais da Confederação Brasileira de Basketball é interminável. Sem nenhum campeonato brasileiro de base realizado em 2016 (mais aqui) e com a recém-divulgada chegada do interventor José Luiz Saez, agora é a vez da CBB não enviar as seleções brasileiras de 3×3 para o Campeonato Mundial da modalidade que será realizado a partir da próxima semana na China.

cbb1"Dentro do prazo estipulado pela FIBA para as Federações classificadas a CBB comunicou que não participaria do Campeonato Mundial 3×3 por falta de recursos financeiros", informou em nota enviada à redação do UOL a Confederação Brasileira.

O assunto gerou ainda mais animosidade na já fervilhante relação entre Confederação Brasileira e Federação Internacional. A FIBA já havia reclamado quando a CBB desistiu de sediar a etapa de setembro no Rio de Janeiro, causando transtornos logísticos e financeiros à entidade internacional. Desta vez a o órgão máximo do esporte no planeta não conseguiu compreender como um dos países com melhor desempenho no 3×3 (no masculino o Brasil é o atual segundo do ranking e no feminino, o décimo) não irá participar da competição.

alessandra12O tema gerou também revolta dos atletas, que foram informados da desistência do Brasil apenas quando as chaves do torneio foram divulgadas. Muitos deles, como Alessandra, campeã mundial na quadra em 1994 com Paula, Hortência e Janeth, já haviam fechado com patrocinadores para participar do evento na China.

"O que acontece com o basquete brasileiro é muito triste e esta é apenas a ponta de um problema grande que é a gestão da modalidade. Quem acaba sofrendo as consequências mais perceptíveis somos nós, atletas. Todos estavam se preparando, treinando, e realmente só fiquei sabendo pelo site da FIBA e agora com a sua ligação. Já tinha finalizado uma série de acordos comerciais com patrocinadores e não sei o que dizer a eles, porque a situação não é só grave, mas sim bizarra. Isso tudo acontece logo no 3×3, onde somos um dos melhores países do mundo e tínhamos chances reais de terminar com saldo positivo. Não nos foi dada nem a opção de viajarmos pagando nossas passagens. A Confederação não tem dinheiro e nem habilidade para dialogar conosco", afirmou Alessandra por telefone ao blog.

Em português claro: a CBB faliu. Só não vê quem não quer.

Sobre o blog

Por aqui você verá a análise crítica sobre tudo o que acontece no basquete mundial (NBB, NBA, seleções, Euroliga e feminino), entrevistas, vídeos, bate-papo e muito mais.