Bala na Cesta

Associação de Atletas não responde sobre aprovação do Balanço da CBB

Fábio Balassiano

AAPBVamos à cronologia dos fatos:

02/05 -> Enviei e-mail para a Associação de Atletas (AAPB) com perguntas sobre a sua (dela) aprovação do Balanço Financeiro da CBB (mais aqui). Foi a PRIMEIRA entidade que procurei enviando perguntas.
05/05 -> Começo da divulgação das análises sobre o Balanço de 2013 da CBB neste blog (mais aqui).
06/05 -> Em conversa comigo ao telefone, presidente da Associação de Atletas, Guilherme Giovannoni, pede até o começo de junho para responder às minhas dúvidas. Prazo é obviamente aceito.
29/05 -> Envio e-mail a Guilherme perguntando sobre o PRAZO para ter as RESPOSTAS às minhas perguntas.
02/06 -> Resposta de Giovannoni para o blogueiro (reproduzo-a por completo): ''Fábio, hoje é o primeiro dia útil do mês, e como tínhamos combinado, no início do mês de junho você terá a sua resposta. Até o fim dessa semana você receberá''.
03/06 -> Associação envia um TEXTO, e não as respostas às minhas perguntas (tangenciando totalmente as questões e não indo aos pontos centrais do debate)
03/06 -> Reitero, também por e-mail, que enviei perguntas, e que precisava de respostas (não de um texto/release). Prolongo o prazo até 23:59 do dia 06/06/2014.
06/06 -> Associação não envia respostas.

gui1Abaixo as perguntas enviadas pelo blogueiro à Associação e também o texto recebido. Respeito demais a Guilherme Giovannoni (presidente) e as intenções da AAPB (e entendo muito bem o porquê de não ter recebido a devida consideração com um fato GRAVE como foi a aprovação por parte desta do balanço financeiro da Confederação Brasileira de Basketball), mas para mim o que fica não é um gosto bacana, não. Principalmente pelo que me foi dito que seria feito ao telefone.

Me foram prometidas respostas a questionamentos importantes para o andamento de um processo TRANSPARENTE e que precisa ser revisto no esporte brasileiro (como apontou o próprio TCU a este blogueiro). E o que me veio foi um texto-padrão (release), algo bem diferente do que quem acompanha basquete esperava/merecia.

Para uma modalidade que precisa de uma ruptura, por mais lenta que ela seja, confesso que foi um choque (principalmente pela conversa que tive com Giovannoni ao telefone). Não haverá mais comentário de minha parte sobre a recusa da AAPB em não me enviar as respostas que eu gostaria de apresentar a quem acompanha este espaço, ok.

PERGUNTAS À ASSOCIAÇÃO (Enviadas em 02.05)

1) Em primeiro lugar, a pergunta mais importante a se fazer: por que a Associação aprovou as contas da CBB? Qual foi o motivo? Qual a análise da Associação sobre as contas da entidade? É positiva?

2) Os atletas foram consultados sobre esta aprovação? Como eles foram comunicados que a AAPB chancelou as contas de 2013 do presidente Carlos Nunes?

gui13) A Associação sabe que o ano de 2013 terminou com um déficit de quase 1 milhão de reais? Se sabe, aprovou mesmo assim?

4) Não seria mais prudente, tendo em vista o exíguo tempo para análise das contas e a primeira vez da Associação em um evento deste tipo, apenas receber o material, se abster da votação e depois emitir algum parecer oficial?

5) A Associação analisou como o Balanço de 2013 da CBB? Qual foi o método utilizado para análise? Houve algum contador para ajudá-los no momento da votação?

6) Uma das notas explicativas do Balanço aponta que comissões técnicas de seleções ficaram sem receber em 2013 (dívidas). TODOS os salário dos atletas que representaram as seleções estão em dia?

gui27) a Associação sabe que a dívida total da CBB está em 9,5 milhões de reais? Se sabe, mesmo assim APROVOU os números de 2013?

8) A Associação analisou que há dívidas inclusive com o INSS, ou seja, com o governo federal?

9) Por fim: se fosse dada nova chance para a Associação, de analisar com calma e talvez por alguém especialista no assunto, a aprovação realmente aconteceria? O Professor Jorge Eduardo Scarpin, de Blumenau, afirma que a ''a CBB encontra-se em situação FALIMENTAR irreversível''.

TEXTO DA AAPB ENVIADO em 03.06

''Prezado Fábio Balassiano, Em atenção aos seus questionamentos enviados por e-mail datado de 02/05/2014, especificamente em relação à participação da AAPB em Assembleia Geral de Prestação de Contas da CBB, temos as seguintes considerações.

Inicialmente, a despeito da determinação legal, não se pode deixar de considerar que a participação dos atletas na Assembleia Geral da CBB é um fato histórico e de muita relevância. Como todos sabem, a participação da AAPB foi incluída no Estatuto Social da CBB dias antes da Assembleia Geral de Prestação de Contas, em atendimento aos prazos estabelecidos pela legislação correspondente.

gui1Apesar do prazo exíguo, fizemos questão de participar da Assembleia Geral de Prestação de Contas, oportunidade em que tivemos acesso aos documentos financeiros da entidade com a respectiva exposição dos seus termos. Como não estávamos incluídos na CBB durante o ano de 2013 e as contas apresentadas eram justamente de 2013, não seria descabida a nossa abstenção. Entretanto, por duas razões bastante objetivas, entendemos por aprovar as contas prestadas naquela oportunidade. Vejamos:

01) Não identificamos qualquer indício de que as despesas e receitas apresentadas não correspondiam à realidade, ou seja, enquanto verdadeiras, independentemente de indicarem determinada situação financeira, não nos cabe impugnação.

02) Embora em análise breve, pudemos verificar que a situação financeira da entidade merece cuidados e isso está devidamente indicado nas “Ênfases” da UNITY – Auditores Independentes. Vale transcrição:

“A entidade vem apresentando déficits sucessivos e, consequentemente, seu patrimônio líquido está negativo, passivo a descoberto. A administração da entidade deve planejar e/ou buscar alternativas de curto prazo para resolver essa situação.”

gui5Em síntese, aprovamos as demonstrações financeiras por não constatarmos qualquer indício de fraude na documentação apresentada e por estarmos de acordo com a conclusão da auditoria de que existem problemas financeiros que merecem atenção e solução. Não poderíamos reprovar tal conclusão. Para esclarecer ainda mais, se houvesse indício de fraude na documentação e se a não houvesse sido reconhecida a necessidade de ajustes, certamente não aprovaríamos o que nos foi apresentado.

Finalmente, agora que a AAPB está juridicamente inserida na CBB, espera se aproximar ainda mais do cotidiano da entidade para oferecer opiniões e contribuições para o desenvolvimento e crescimento da modalidade.

Atenciosamente, AAPB''