Topo
Bala na Cesta

Bala na Cesta

Incrível, Toronto Raptors vence Warriors e conquista inédito título da NBA

Fábio Balassiano

14/06/2019 00h35

Getty / AFP

Se a Oracle Arena queria uma última dose de emoção, ela teve. Mas não com o final de roteiro que os torcedores desejavam. No último dos 2.070 jogos realizados pela franquia Warriors em Oakland desde 1966, o Golden State Warriors contou com o imenso apoio dos fãs que lotaram o ginásio e viram Klay Thompson sair lesionado no final do terceiro período para, depois disso, sucumbir diante de um timaço chamado Toronto Raptors, que fez 28-22 no último período para vencer a partida em 114-110, fechou a final em 4-2 e se sagrou campeão inédito da NBA.

Melhor jogador dos novos campeões, Kawhi Leonard, coroado como o melhor das finais, anotou 22 pontos e viu Kyle Lowry ser o cestinha com 26 (mesma marca do camaronês Pascal Siakam).

O título marca a primeira conquista da história dos canadenses e pode encerrar a dinastia do Golden State Warriors, um dos melhores times da história e que não sabe se continuará contando com Kevin Durant (operado e fora por no mínimo 9 meses) e Klay Thompson (agente-livre em julho). Do outro lado, festa para Masai Ujiri, o gerente-geral do time que arriscou tudo para contratar Kawhi Leonard, trocando o maior ídolo da franquia (DeMar DeRozan), e viu Kawhi ser o MVP das finais e responsável máximo por guiar o Raptors ao título sendo comandado por um técnico estreante (Nick Nurse).

O jogo começou e o Toronto deu a impressão de que tinha tirado toda "podeira" da partida anterior. Abriu 11-2 e deixou silenciosa a Oracle Arena, mas logo em seguida o Golden State respondeu. Klay Thompson anotou 10 pontos, Steph outros 7, mas do outro lado Kyle Lowry estava impossível com 15 pontos e 4/4 nas bolas de três. No final dos 12 primeiros minutos, 33-32 pros Raptors.

Na etapa seguinte, o Toronto manteve o pé no acelerador, mas o Golden State fazia de tudo para se manter perto do placar. Steph Curry vinha com dificuldade nos arremessos, mas Klay fez 18 pontos na primeira etapa, Iguodala outros 11 e o Raptors continuava com Kyle Lowry muito bem (21 pontos ao todo). No intervalo, 60-57 pros canadenses.

Na volta do intervalo, Klay Thompson pegou fogo, chegou a 30 pontos, mas se machucou em um lance acidental no choque com Danny Green quando subia para uma fácil bandeja. Ele saiu antes de bater lance livre, foi avisado que não poderia retornar à partida se não cobrasse o chute da marca fatal, retornou para o delírio da torcida, anotou seus dois lances e se dirigiu ao vestiário.

Era o melhor momento do Warriors na partida, com a equipe liderando por cinco, seis pontos. O Toronto se aproveitou, reagiu, viu Kawhi aparecer de vez (10 dos 21 pontos no período aquela altura) e a diferença pro Golden State após os 31-26 era de 88-86 pros californianos.

O último período começou com uma notícia ruim para o Golden State. Klay Thompson realizou testes no vestiário, sentiu dores no joelho e não retornou à partida. Naquele momento, nem ele e nem Steph Curry estavam em quadra por um Warriors que parecia um pouco perdido. Shaun Livingston, armador reserva dos donos da casa e sumido toda vida nestas finais, apareceu e converteu seis pontos seguidos e deu uma baita ajuda pros californianos. Sem força, o Golden State viu um herói inesperado aparecer do outro lado.

Do banco de reservas, o armador Fred VanVleet jogou demais, demais mesmo. Converteu 12 de seus 22 pontos no último período, chamou a responsabilidade e conduziu o seu time a vitória mais importante da história com os 114-110. No final, festa do Toronto em Oakland e fim do sonho do tricampeonato deste timaço do Golden State Warriors.

Getty / AFP

O Toronto Raptors conquista pela primeira vez em sua história o troféu Larry O'Brien. O Golden State, um dos melhores times da história, esfacelado sem duas de suas estrelas (Klay Thompson e Kevin Durant), fez uma final excepcional, mas não aguentou o ritmo e viu o sonho do tricampeonato ficar pra outra hora.

É hora da festa no Canadá. Parabéns aos Raptors. Fizeram uma campanha brilhante na temporada regular, um playoff soberbo e uma final incrível. Título justíssimo pelo conjunto.

Sobre o blog

Por aqui você verá a análise crítica sobre tudo o que acontece no basquete mundial (NBB, NBA, seleções, Euroliga e feminino), entrevistas, vídeos, bate-papo e muito mais.