Topo
Bala na Cesta

Bala na Cesta

Como o "Zé Pequeno" do Clippers faz a série contra o bicampeão Warriors ter alguma graça

Fábio Balassiano

2015-04-20T19:06:01

15/04/2019 06h01

EZRA SHAW / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP

Desde sempre nos playoffs da NBA toda série de primeiro contra oitavo colocado de conferência é desigual. De vez em nunca acontece uma zebra, mas o desequilíbrio é muito abissal. Se vocês pensarem que estamos falando, além disso, do atual bicampeão da NBA, o Golden State Warriors, com seus cinco All-Stars de titulares e mais um MVP das finais vindo do banco, contra um valente porém sem estrelas Los Angeles Clippers, ainda mais.

Seja assinante do Bala na Cesta, tenha conteúdo exclusivo e brindes incríveis

Isso pode ser visto no sábado. Steph Curry despejou 38 pontos, 15 rebotes e 7 assistências para liderar o seu Warriors a uma tranquila vitória na abertura do confronto por 121-104 contra um raçudo Los Angeles Clippers, que não desistiu em momento algum mas que tampouco ofereceu grande resistência (e nem era de se esperar isso, diga-se de passagem). O jogo 2 da série acontece hoje, também em Oakland, às 23h30 (Sportv2 exibe) e se há um motivo pra assistir ele atende por Patrick Beverley, armador do time de LA e mais conhecido na internet brasileira como Zé Pequeno.

Pra quem não lembra, Zé Pequeno foi um personagem mega conhecido do filme Cidade de Deus. Criminoso perverso, fez fama na película de Fernando Meirelles por suas gírias e por desafiar a quem passasse pela sua frente.

Beverley, armador de 30 anos e que cortou um dobrado para chegar à NBA (ficou na Europa por três temporadas antes de conseguir espaço no Houston Rockets), não deve conhecer Zé Pequeno e muito menos o filme de Meirelles, mas seu jeito agitado, quase sempre irritando os adversários e desajustado faz com que todos admirem seu destemor – com exceção dos adversários, que literalmente o ODEIAM.

Sábado, o camisa 21 do Clippers levou Kevin Durant, astro do Warriors, a loucura do começo ao fim da partida. Fim, não, porque ambos foram expulsos antes do final do jogo. Dá só uma olhadinha:

Warriors e Clippers é um confronto que tem favorito destacado e a não ser que aconteça um milagre os angelinos entrarão de férias após este duelo (é natural, não há crítica aqui). Se vale a pena ficar ligado na série, além do fato de podermos ver efetivamente do que o Golden State é capaz com Cousins de titular, algo ainda não mostrado na temporada, é o fato de um maluquinho literalmente desafiar os bicampeões com todo tipo de provocação e artimanha pra irritar a turma de Oakland.

Meu nome é Zé Pequeno, mas pode chamar de Patrick Beverley.

Sobre o blog

Por aqui você verá a análise crítica sobre tudo o que acontece no basquete mundial (NBB, NBA, seleções, Euroliga e feminino), entrevistas, vídeos, bate-papo e muito mais.