Topo
Bala na Cesta

Bala na Cesta

Vaia ou aplauso nesta noite: como será o retorno de LeBron James a Cleveland?

Fábio Balassiano

21/11/2018 04h00

Acontece hoje um dos encontros mais esperados da temporada 2018/2019 da NBA. A partir das 23h (ESPN exibe), o Los Angeles Lakers visita o Cleveland Cavs no duelo que marca a primeira vez que LeBron James enfrenta o ex-time depois de sua saída ao final do campeonato passado. A grande dúvida que fica é: desta vez a torcida de Ohio irá aplaudir ou vaiar o craque?

Vou dar a minha opinião aqui. Ao contrário do que aconteceu em 2 de dezembro de 2010, quando LeBron foi com o Miami Heat a Cleveland para jogar com o Cavs depois de trocar a franquia de Ohio pela da Flórida (vitória do Heat por 118-90 com 38 pontos do craque) em um cenário caótico para James (foi vaiado e xingado de tudo que é forma…), creio que dessa vez a torcida local irá reverenciar o camisa 23 do Lakers.

O motivo para eu achar isso sobre o jogo desta noite é bem básico: se 8 anos atrás LeBron saiu fazendo um teatro absurdo, com direito a programa de televisão na mesma ESPN que exibe hoje o jogo para anunciar que estava levando seus talentos para South Beach, neste 2018 todos viram que o ciclo dele em Cleveland havia chegado ao fim de uma maneira até certo ponto melancólica e com a franquia não acompanhando o seu (alto) nível técnico.

O cara levou o time nas costas no campeonato passado INTEIRO, e até mesmo o mais fanático torcedor do Cavs sabe que exigir que um cara de 33 anos fizesse isso mais vezes seria uma sandice.

E com um atenuante para James: desde que voltou a Ohio em 2014, ele prometeu dar o tão sonhado (e até então inédito) título ao Cavs, algo que acabou fazendo com brilhantismo em 2016 quando ele liderou seu tima a uma improvável virada de 1-3 para 4-3 contra o poderoso Golden State Warriors.

Harry How / GETTY IMAGES NORTH

Com os Lakers evoluindo a passos bem lentos (tem 9-7 e venceu seis dos últimos oito jogos), LeBron James tem a maior pontuação de sua carreira desde que… saiu dos Cavs em 2010 (28,8 pontos na temporada contra 29,7 em 2009/2010) e enfrentará um Cleveland em frangalhos: pior campanha da NBA com 2-13, jogadores pedindo pra serem trocados publicamente (JR Smith) e interiormente (Kyle Korver) e com a taxa de ocupação de ginásio caindo a cada dia (os 100% de 2017/2018 se transformaram em 83% neste campeonato).

O cenário é este logo mais. A torcida do Cavs receberá o maior ídolo da história da franquia ao meu ver com aplausos e a reverência que ele merece. E acho bem provável que LeBron saia do ginásio como em quase todas as vezes em que atuou em Cleveland – com a vitória e sendo um dos cestinhas da partida.

Sobre o blog

Por aqui você verá a análise crítica sobre tudo o que acontece no basquete mundial (NBB, NBA, seleções, Euroliga e feminino), entrevistas, vídeos, bate-papo e muito mais.