Topo
Bala na Cesta

Bala na Cesta

Em maior vitória de sua gestão, Guy Peixoto retira em definitivo suspensão da FIBA

Fábio Balassiano

19/06/2018 06h29

Em março de 2017 Guy Peixoto assumiu uma endividada CBB para um mandato de quatro anos. Empresário de sucesso, Guy sabia que teria o maior desafio de sua vida ao passar a comandar uma Confederação com milhões de dívidas, sem patrocinador, com credibilidade zero e suspensa desde 2016 pela FIBA devido aos desmandos de Carlos Nunes, o antigo mandatário (agora suspenso da entidade máxima do basquete brasileiro e quem acompanha este blog sabe bem o porquê).

Um ano se passou, e se no primeiro momento Guy e seu time conseguiram “estancar'' a dor com a retirada momentânea da suspensão no meio do ano passado, agora a notícia é bem melhor: a Federação Internacional anunciou ontem de forma definitiva que o basquete brasileiro encontra-se reintegrado às ações da modalidade (link aqui).

“É uma grande vitória. Desde que me candidatei à presidência da CBB sabia que esse era o primeiro grande obstáculo a enfrentar. E graças a um árduo e constante a trabalho de toda a minha equipe posso entregar essa promessa que fiz na campanha e ter a certeza de que estamos no caminho certo para reerguer o basquete brasileiro. Mostramos à FIBA que seguimos firmes em nossas propostas e dentro de todas as conformidades. Só temos a comemorar o momento e renovar nossas forças para que a Confederação implemente as melhores práticas de governança e possa se tornar uma confederação  modelo para todas as Américas.  Agora é seguir em frente para fazer com que o basquete brasileiro reassuma sua posição de destaque nos cenários nacional e internacional”, finalizou Guy Peixoto via assessoria de imprensa.

Esta é uma notícia a ser comemorada por Guy, sua equipe e pelo basquete brasileiro como um todo. Mas como ele mesmo diz, ainda há muito a ser feito, pois o buraco cavado pelo duo Nunes e Grego durante 16 anos foi pesadíssimo.

A entidade máxima do basquete brasileiro sabe que precisa reestruturar a base, e os campeonatos com o apoio da Confederação Brasileira de Clubes estão em andamento para auxiliar nisso, um patrocinador máster ainda precisa ser anunciado e muita coisa de comunicação (o site e as redes sociais sobretudo) ainda precisam ser ajustadas. Isso tudo, óbvio, faz parte de um processo de reconstrução de algo que um ano e meio atrás estava horrível nas mãos de Carlos Nunes.

Com a suspensão retirada a CBB terá tempo de planejar e organizar melhor seus próximos passos. Foi a maior vitória da gestão Guy Peixoto, não há dúvida disso. Agora é caminhar nos próximos passos para recolocar o basquete brasileiro na primeira linha quando se fala em gestão, parte técnica, comunicação, governança e credibilidade.

Tudo o que Guy falou em sua campanha e que seguem no caminho para serem atingidos.

 

Sobre o blog

Por aqui você verá a análise crítica sobre tudo o que acontece no basquete mundial (NBB, NBA, seleções, Euroliga e feminino), entrevistas, vídeos, bate-papo e muito mais.