PUBLICIDADE
Topo

Como LeBron se mantém no topo, por Arthur de Melo

Fábio Balassiano

10/05/2018 14h08

* Por Arthur de Melo

Se você que está lendo esse texto é amigo do LeBron James, tentou falar com ele entre os dias 30/04 e 02/05, e não conseguiu, era porque o King estava dormindo cedo todo dia. Quando acordado, fazia  tratamento SEM PARAR.

Esta tem sido a rotina de LeBron James para se manter no topo. A série de primeira rodada contra o Indiana Pacers foi extremamente cansativa para ele. Além do lado físico exigido pelo Pacers, seus companheiros de equipe não apareceram – nenhum deles conseguiu anotar mais de 20 pontos nos SETE jogos da série. O tanto que LBJ jogou "sozinho" explica o quão cansado ele estava.

LeBron James recorreu a uma técnica que ele não usava há algum tempo, mas que outros astros da NBA como Russell Westbrook e James Harden utilizaram nessa atual pós-temporada. A terapia de Cupping (abaixo) foi utilizada pelo King para tentar se recuperar o mais rápido possível.

Depois do Jogo 7 contra o Pacers, jornalistas americanos diziam que LBJ parecia EXAUSTO. Muito cansado mesmo. E no jogo 1 contra o Raptors, tivemos uma partida atípica do Rei – aproveitamento ruim nos arremessos de quadra. Foram trinta arremessos, e apenas doze cestas. LBJ teve alguns momentos ruins durante a partida, mas aí sim com a ajuda de seus companheiros conseguiu na prorrogação roubar o mando de quadra de Toronto.

E então o Jogo 2 contra o Raptors, em Toronto, o cara chegou. E a expectativa de todos era que James não repetiria a atuação abaixo do seu "nível normal". Kevin Love afirmou: "Dava pra sentir que ele estava diferente, dava pra sentir". No treino, LeBron conversou com seus companheiros, e "cantou" o que iria fazer quando tivesse um mismatch favorável: faria fadeaways pros dois lados, tanto esquerdo, quanto direito.

Depois do primeiro tempo do jogo, o Cavs perdia por dois. E em sua ida até o vestiário, ele encontrou seu agente, Rich Paul, e disse: "Eu sei o que preciso fazer pra mudar o jogo". E foi o que o King fez. SETE fadeaways, igualando a marca de mais fadeaways em um único jogo. Indo pro lado esquerdo e também para o direito, deixando todos de boca aberta.

Foram 43 pontos, 8 rebotes e 14 assistências, 19-por-28 de aproveitamento (67% FG), e o Cavs venceu por 18 pontos de diferença. Dos 28 chutes, foram 26 contestados, ou seja, bem marcados. O King acertou 17. Resumindo: 17-por-26 em chutes marcados. Ele é um E.T.

Como um cara que três dias antes tinha praticamente jogado a partida inteira, e depois viajado até Toronto, jogado uma partida que teve prorrogação, conseguiria jogar 40 minutos, fazer 43/8/14 e abrir 2 a 0 na série?

Bem, pra isso, a gente tem que voltar lá pro início do texto… LeBron não respondeu às mensagens dos seus amigos porque estava dormindo cedo ou porque estava fazendo tratamento. Aos 33 anos, não é fácil manter-se nesse nível absurdo. O Rei gasta em torno de 1 milhão e meio de dólares POR ANO para conseguir continuar jogando e sendo o melhor do mundo seja para melhorar a parte física, seja para coibir lesões.

James já falou que deixou de comer bacon em 2009/2010 quando percebeu quão mal o alimento fazia para seu corpo. LeBron já confessou que gosta MUITO de bacon, mas que não come mais por saber o quão prejudicial pra saúde é.

Em 2016, após a vitória naquele ÉPICO Jogo 7 da final contra o Golden State em Oakland LeBron comemorou muito com a equipe e depois saiu para ter um tempo sozinho aproveitando o momento. Como "recompensa" por ter ganho o título e o Finals MVP, LBJ se deu o direito de sair da rotina, comer algo que ele já estava com vontade. Pediu pra ir em uma pizzaria. O staff do Cavs disse que no hotel que o time estava hospedado havia uma pizzaria. LBJ aceitou, e foi. Ao chegar lá, o King pediu uma de mussarela. Sim, a grande "saída da rotina" do King foi uma pizza simples de mussarela!

A dedicação de LeBron é algo pra ser admirada, mas não pela forma que ele abre mão de certas coisas, e sim pelo que ele vem fazendo há 15 anos, sem perder o ritmo absurdo que sempre apresentou. Pelo contrário, ele só vem melhorando a cada temporada que passa. Para que você entenda a regularidade dele, que tal algumas estatísticas para colocarmos em perspectiva?

– Desde que entrou na NBA, é o jogador que mais jogou minutos (incluindo temp. Regular e playoffs). Ele tem quase 9 mil minutos a mais do que o segundo colocado na lista, Joe Johnson. LBJ já passou dos 55 mil minutos jogados na carreira. ABSURDO.

– Ultrapassou Michael Jordan nessa atual temporada em jogos consecutivos com pelo menos 10 pontos (contando apenas temporada regular). MJ tinha 866 partidas, e LBJ alcançou a marca no início de março. Pra chegar nesses 867 jogos e passar Jordan, LBJ teve que anotar 10 ou mais pontos por 11 anos seguidos. A sequência começou em 2007, e dura até hoje.

– Em seus últimos TRINTA jogos de playoffs tem média de 33.5 pontos, 9.3 rebotes e 8.4 assistências, com 55.7% de aproveitamento nos arremessos. Só para que seja colocado em perspectiva, Jordan e Kobe têm 10 jogos de pós-temporadas JUNTOS com pelo menos 33 pts, 9 rebs e 8 assists.

E entenda, você, que talvez esteja chateado por essa comparação, peço que leia com carinho o que vou dizer a seguir. Em momento algum minha intenção é dizer que X é melhor do que Y. Mas a estatística aqui mostra no quão alto nível LeBron James vem jogando nos últimos… sei lá… 12 anos?

Desde se cuidar muito, abrir mão de algumas coisas, para se manter com físico ideal para acompanhar o ritmo, até conseguir alcançar e estabelecer marcas que ninguém nunca imaginou que aconteceria.

O que eu quero que você, é você mesmo, que tá lendo isso agora na escola, na faculdade, no trabalho enquanto o chefe não volta, no sofá com a mão no rosto entediado, ou você deitado na sua cama prestes a ir dormir…

O que eu quero que você faça a partir de hoje é: APRECIE LeBron James. Michael Rapaport, um dos maiores haters do Rei, FINALMENTE se rendeu. Postou um vídeo em suas redes sociais dizendo que talvez apagasse logo pra "não deixar isso como prova". Rapaport até comentou que LeBron talvez seja realmente o Melhor de Todos os Tempos (Veja aqui o vídeo).

Se você é hater, não precisa amar, só aprecie a grandiosidade. Um dos maiores jogadores da HISTÓRIA está diante dos seus olhos e você não vai aproveitar porque "odeia" ele? Deixa isso pra lá, a fase de odiar um jogador na internet acabou há um tempo. Se você já é fã, recomendo aproveitar cada segundo que nem eu faço. Aproveitem esse cara o máximo possível, porque quando ele se aposentar sentiremos MUITA falta.

Seja com a cupping therapy, ou a simples compressa de gelo, seja deixando de comer bacon, ou "saindo da dieta" por comer uma pizza simples de mussarela. Uma coisa você pode ter certeza, LBJ faz tudo isso pra ser o melhor do mundo em todos os jogos que disputa, pra ser a melhor versão dele mesmo toda noite, para que todos nós possamos aproveitar sua carreira.

Temos que aproveitar.

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o blog

Por aqui você verá a análise crítica sobre tudo o que acontece no basquete mundial (NBB, NBA, seleções, Euroliga e feminino), entrevistas, vídeos, bate-papo e muito mais.