Bala na Cesta

Fala, Leitor: O contra-ataque do Leste na NBA, por Rafael Wüthrich

Fábio Balassiano

12/12/2017 13h00

* Por Rafael Wüthrich

Após 1/4 da temporada, temos um equilíbrio enorme, claros candidatos a MVP (LeBron James, Kyrie Irving e James Harden), boas surpresas e algumas decepções. Mas o que me traz aqui é o surpreendente equilíbrio desta NBA. Não só entre os times, mas entre as conferências. Há muito tempo o Leste não equilibrava tanto com o Oeste.

A começar pelo líder geral da NBA. Apurando as temporadas passadas, desde a temporada 2012-2013, quando o Miami Heat liderado por LeBron James (MVP daquele ano) e Dwayne Wade chegou a incríveis 80% de aproveitamento (levaria o título naquela temporada), um time do Leste não liderava a NBA. Posto este ocupado pelo tradicionalíssimo Boston Celtics nesta temporada.

Na data em que escrevo (08/12), os verdinhos lideram a NBA em vitórias (22) e aproveitamento (absurdos 84%), liderados por um Kyrie Irving desejando ser a estrela da companhia de um time azeitadíssimo pelo excelente Brad Stevens. Mas isso é a cereja do bolo. Indo mais abaixo, dentre as 8 melhores campanhas da liga, 4 são do Leste. Além dos óbvios Cavs (72% de aproveitamento e 4a melhor campanha), temos os surpreendentes Raptors (6a) e Pistons (8a) entre os 8 melhores.

Mas o mais incrível é que se olharmos para os 16 melhores, o Leste consegue colocar tantos times quanto o outrora poderoso Oeste, mas com campanhas melhores. Da 9a campanha à 13a, vem 4 times do Leste, na ordem: Indiana Pacers, 76ers, Bucks, e Wizards, para só então virem Portland, Denver, Jazz e Pelicans. Ou seja: se colocássemos os 16 melhores times da NBA independentemente de conferência, seriam campanhas 8 do Leste e 8 do Oeste.

Isso é muito significativo. Para efeitos de comparação, na temporada passada até tivemos 8 times de cada conferência entre os 16 melhores, mas a melhor campanha do Leste seria apenas a 4a no Oeste. Se fizéssemos Leste x Oeste com mandos de quadra para as campanhas melhores em colocações idênticas, apenas o 8o do Leste (Chicago) teria campanha melhor ou igual que seu par no Oeste (Portland). A temporada de 2014-2015 segue na mesma linha.

De 2000 -2001 até a temporada passada, somente em 2008 os times do Leste tiveram mais vitórias sobre os do Oeste que o contrário, quando a conferência Leste teve 51,3% de aproveitamento (231 vitórias x 219) em confrontos contra o Oeste. Há diversos estudos interessantes que mostram que na última década, sempre houve enorme disparidade entre as conferências, de tal modo que até se cogitava a mudança de método para a classificação aos playoffs.

As razões, amplamente discutidas na imprensa americana (vale a leitura deste excelente artigo no Vix), vão desde a mentalidade dos GMs do Leste acreditando na tese ultrapassada de uma estrela solitária que pode carregar um time (como tivemos Paul George em Indiana, e ainda temos Antentonkoupo em Milwalkee e John Wall em Washington) ou mesmo erros e gestões ultrapassadas e desastradas dos times do Leste em comparação com o Oeste (vejam a zona que fazem atualmente com o meu Chicago), o que acho a causa mais provável. No entanto, isso parece estar mudando.

Quando se olham os confrontos entre os times das conferências, hoje temos notória vantagem dos times do Leste. Olhando a tabela, são 77 vitórias do Leste contra 72 do Oeste, algo que não acontecia desde 2008, como vimos. É um aproveitamento de 51,8%, revertendo a tendência de uma década.

Quais as razões? Se por um lado tivemos argumentos vários que apostavam em uma lavada do Oeste, como a debandada de ainda mais talentos para o Oeste (Paul George, Paul Millsap, Jimmy Butler), o fortalecimento de franquias já fortes como os Rockets e os Warriors, e as reconstruções dos times do Leste, tendo a imprensa americana inclusive defendido há 2 temporadas a mudança das conferências, por outro nosso amado esporte mostra que ainda tem uma boa carga de imprevisibilidade que derruba os palpiteiros mais experimentados.

Particularmente vejo alguns fatores claros: boa parte dos trabalhos no Oeste estão desgastados e questionados, como nos casos de Doc Rivers no Clippers, de Alvin Gentry nos Pelicans e de Dave Jorger nos Kings; outros times estão num processo de profunda reconstrução, como o Dallas e o próprio Lakers; e há as gestões ridículas, como a do Memphis e a do próprio Suns, franquias que demitiram seus técnicos. Também coloco no bolo a alta decepção do OKC, que tem um trio de all stars, um ótimo técnico mas que não consegue dar liga, e os próprios Warriors, que não mudaram nada, até se reforçaram, mas jogam.um basquete altamente instável nessa temporada, com seus astros oscilando e extremamente nervosos com tudo e todos (Kevin Durant já foi expulso em 3 partidas nessa temporada por tretas com jogadores ou a arbitragem), algo estranho para um time que é o atual campeão.

Mas vejo também um renascimento do Leste. Noves fora meu triste Chicago, onde a terra está arrasada e colocaram o Mr. Magoo para dirigir o time, franquias que vinham claudicando ressurgiram nesta temporada, como o Detroit e o Indiana, que todos apostavam estar entre os 5 piores timea da NBA antes da liga começar. Também temos a esperada evolução dos Celtics com a chegada de Kyrie Irving, e a melhoria dos Raptors com a saída de jogadores que já não tinham o que entregar e a chegada de sangue novo.

Mas também devemos colocar na conta do esporte. Quem imaginaria uma temporada dessas antes da bola subir 3 meses atrás? É uma temporada surpreendente, afinal. Será que a liga voltará com Leste x Oeste no All Star Game em 2019?

Sobre o blog

Por aqui você verá a análise crítica sobre tudo o que acontece no basquete mundial (NBB, NBA, seleções, Euroliga e feminino), entrevistas, vídeos, bate-papo e muito mais.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Topo