Bala na Cesta

Entendendo o novo formato das eliminatórias pra Copa do Mundo masculina de 2019

Fábio Balassiano

22/11/2017 05h20

O croata Aleksandar Petrovic estreia oficialmente nesta sexta-feira às 20h (Esporte Interativo exibe) como técnico da seleção brasileira masculina adulta contra o Chile, em Osorno, na partida que abre as eliminatórias da Copa do Mundo de 2019 que será disputada na China. No dia 27 de novembro, no Rio de Janeiro, é a vez do duelo contra a Venezuela.

Inspirado no modelo do futebol, com “janelas” durante a temporada, o basquete pela primeira vez tenta este tipo de formato, que no começo é complexo (aqui e aqui mais informações no site da Federação Internacional), mas depois fica tranquilo compreender (principalmente depois de consultar Paulo Bassul, Gerente Técnico da Liga Nacional e um dos delegados dos jogos eliminatórios da FIBA nas Américas – ele está na Argentina para cobrir a seleção local na sexta-feira contra o Paraguai). Vamos lá:

1) Na Copa do Mundo da China em 2019 serão 32 participantes e apenas a sede está pré-classificada (China), não importando quem é campeão olímpico ou da Copa do Mundo anterior. Ou seja: os Estados Unidos, medalha de ouro no Rio/2016, jogarão as eliminatórias normalmente.

2) Os outros 31 participantes saem das disputas continentais que ocorrerão nas 6 janelas da FIBA (nov/2017, fev/2018, jun/2018, set/2018, nov/2018 e fev/2019). Nas datas grifadas em negrito ao lado os países com atletas que atualmente jogam em Euroliga e NBA poderão ter todos os jogadores à disposição (algo que não está acontecendo agora, por exemplo, já que as equipes não liberaram seus melhores jogadores, não).

Na Europa são 12 vagas disputadas por 32 países. Na África, 5 por 16 países. Em Ásia + Oceania, 7 por 16 países. E nas Américas, 7 por 16 seleções.

3) Nas Américas os times estão assim divididos:

Grupo A: Argentina, Uruguai, Paraguai e Panamá
Grupo B: Brasil, Venezuela, Chile e Colômbia
Grupo C: EUA, México, Porto Rico e Cuba
Grupo D: Canadá, Bahamas, República Dominicana e Ilhas Virgens

4) Para as Américas, vale dar uma olhadinha com calma no vídeo abaixo sobre o regulamento:

Explicando, é assim que funciona: os 16 países estão divididos em 4 grupos, jogando entre si em ida e volta (seis partidas portanto). Os três melhores avançam para a segunda fase carregando os resultados da fase inicial – o pior é eliminado logo de cara. Os três melhores do grupo A (da Argentina) se juntam aos três do grupo C (EUA). Os três do Grupo B (o do Brasil) se juntam aos 3 do D (do Canadá).

Nesta segunda fase os times que não jogaram contra si na etapa inicial das eliminatórias se encontram. Os três melhores de cada grupo (de seis participantes) vão direto pra Copa do Mundo. O quarto melhor entre as duas novas chaves, também.

5) Pode parecer que acabou, mas não. A Copa do Mundo é extremamente importante para as Olimpíadas também. Como não há espaço entre uma e outra (Copa em 2019 e Jogos Olímpicos em 2020), a Federação Internacional vai premiar os melhores do Mundial com vagas diretas para os Jogos de Tóquio no ano seguinte. Funcionará assim:

a) São 12 participantes e somente a sede (Japão) já está garantida.

b) Dos outros 11 participantes, sete saem diretamente da Copa do Mundo desta seguinte maneira:
1. Um time africano melhor classificado na Copa do Mundo não importando sua classificação final em relação aos outros continentes;
2. Um time asiático melhor classificado na Copa do Mundo não importando sua classificação final em relação aos outros continentes;
3. Uma equipe da Oceania melhor classificada na Copa do Mundo não importando sua classificação final em relação aos outros continentes;
4. Duas equipes da Europa melhores classificadas na Copa do Mundo não importando sua classificação final em relação aos outros continentes;
5. Duas equipes das Américas melhores classificadas na Copa do Mundo não importando sua classificação final em relação aos outros continentes;

c) Os 4 restantes saem de 4 Pré-Olímpicos que serão disputados em 4 grupos com 6 equipes cada (24 equipes no total), sendo que somente o campeão de cada chave se classifica para Tóquio/2020. Essas 24 seleções que participarão dessa briga são definidas assim: as 16 melhores equipes (não importando de que continente são) da Copa do Mundo que não ficaram entre as 7 já classificadas e 8 equipes que serão puxadas de todos os continentes de acordo com seus desempenhos nas eliminatórias: 2 das Américas, 2 da Europa, 2 da África e 2 da Ásia + Oceania.

Complexo? Mas acho que deu pra entender agora, não?

Sobre o blog

Por aqui você verá a análise crítica sobre tudo o que acontece no basquete mundial (NBB, NBA, seleções, Euroliga e feminino), entrevistas, vídeos, bate-papo e muito mais.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Topo