PUBLICIDADE
Topo

Bala na Cesta

A surreal aprovação das contas do presidente Carlos Nunes na CBB

Fábio Balassiano

08/04/2016 06h00

nunes7No último dia de março aconteceu em Brasília a Assembleia para análise das contas da Confederação Brasileira de Basketball de 2015. Como vem acontecendo nos últimos anos, quase todas as Federações aprovaram o trabalho / gestão / mandato de Carlos Nunes, aprovando por aclamação os quase sempre endividados números do governor Nunes.

Apenas três Federações não aprovaram as contas de Carlos Nunes recheadas de dúvidas e dívidas (Maranhão, Goiânia e Pará). A Associação de Jogadores, que também tem direito a voto, esteve presente, representada pelo Guilherme Giovannoni (Presidente que se posiciona muito pouco – ou quando se posiciona se posiciona mal…) e também aprovou as contas (tal qual fez nos últimos anos aliás).

cbb3Desde já cabe uma observação importante. Muita gente diz que é impossível analisar as contas com o tempo "dado" pela CBB – é no ato a leitura e em seguida a aprovação / reprovação. Este é um ponto essencial e que não deve ser tirado da equação. Em um mundo normal e com pessoas com um mínimo de cautela sobre do que representa aprovar as contas em uma Assembleia, o mais recomendável, portanto, é minimamente se abster da votação – e não aprovar algo que é praticamente impossível de se analisar com muito tempo e uma pessoa preparada para tal (da área contábil, financeira etc.).

nunes3Quem aprova, mesmo sem ler com o devido tempo para tal, está chancelando a gestão de Carlos Nunes – e chancelando sem conhecer a fundo o que se está chancelando, obviamente. É quase como dar um cheque em branco para alguém que tem levado a entidade à falência desde que assumiu em 2009. Em 2014 a CBB fechou as contas com mais de R$ 13 milhões. Sem patrocínio, qual a chance dos números terem melhorado tanto assim para quase todas as Federações estaduais terem aprovado os números de Nunes? Fica a dúvida.

nunes1Vale lembrar que 2016 é o último ano da gestão de Carlos Nunes, o cara que conseguiu pegar uma entidade sem dívida, que deixará para o seu sucessor uma Confederação absolutamente quebrada, sem credibilidade no mercado e nenhum planejamento (seja no curto, no médio ou no longo prazo) e que teve o disparate de enviar um ofício à LNB sobre o ocorrido em Rio Claro como se ele fosse o melhor gestor do mundo. Será que ele, Nunes, aceitará ser cobrado publicamente como ele fez com a Liga Nacional? Foi o trabalho desta gestão que os senhores de quase todas as Federações e os Atletas do país aprovaram no dia 31 de março.

nunes4Certamente voltarei ao tema que a CBB faz questão de esconder. Não se sabe quando e nem em que veículo de comunicação a entidade irá divulgar as suas contas, mas o material já está em minhas mãos. Além disso, cabe dizer que no site oficial é que tão cedo não estarão lá os números, algo natural para entidades transparentes e que conjugam a credibilidade em todos os seus atos.

Tão logo esteja com o Balanço farei, junto ao professor Jorge Scarpin, a análise do cenário financeiro da Confederação como tenho, solitariamente, feito nos últimos anos. Por enquanto fico com o choque de, mais uma vez, as Federações do Brasil e a Associação de Atletas terem, com exceção de Maranhão, Pará e Goiânia, chancelado uma CBB que tão mal faz o seu trabalho. Que pena.

=========

Novidade do UOL: Receba notícias de basquete pelo Whatsapp
Quer receber notícias de basquete no seu celular sem pagar nada? 1) Adicione este número à agenda do seu telefone: +55 (11) 99006-9654 (não esqueça do "+55″); 2) envie uma mensagem para este número por WhatsApp escrevendo só: oscar87

=========

Sobre o blog

Por aqui você verá a análise crítica sobre tudo o que acontece no basquete mundial (NBB, NBA, seleções, Euroliga e feminino), entrevistas, vídeos, bate-papo e muito mais.