PUBLICIDADE
Topo

Bala na Cesta

Prevista pra outubro, Copa Brasil feminina é adiada por falta de verba

Fábio Balassiano

17/10/2013 13h41

No dia 28 de agosto de 2013 eu elogiei aqui a iniciativa da Confederação Brasileira, que lançara a Copa Brasil Feminina (eu elogiando a Confederação…). Mas como sempre há uma surpresa nos projetos da entidade máxima do basquete brasileiro, eis que notei que a competição, prevista para começar em 1º de outubro como está no site da CBB, ainda não teve início (a final do torneio estava marcada para 30 de novembro). O motivo: falta de verba. Nenhuma surpresa, certo? E aí fui apurar direitinho o que estava acontecendo.

Conversei há cerca de 15 minutos com Carlos Nunes, presidente da Confederação Brasileira de Basketball (ele, carinhosamente, tem me chamado de "Meu Algoz" em nossos animados últimos encontros). De acordo com Nunes, que neste exato momento conversa com o Ministro dos Esportes (Aldo Rebelo) e o Secretário de Alto Rendimento do ME (Ricardo Leyser) em Brasília, a Copa Brasil Feminina está suspensa temporariamente por ausência de orçamento da entidade máxima.

"Estou aqui no Ministério (dos Esportes) para tentar resolver esta e outras situações. A Copa Brasil Feminina ainda pode acontecer em 2013, mas precisamos de verba para organizá-la. Caso não consigamos, só em 2014 mesmo. É difícil, mas vamos tentar ainda este ano. Estamos no fim de outubro, mas vamos lutar. Estamos aqui em Brasília, Vanderlei (Diretor de Seleções) e eu, com o Ministro e com o Leyser para solucionar esta questão também", afirmou Nunes (foto à direita) por telefone.

O cancelamento (ou suspensão) da Copa Brasil Feminina gerou revolta de atletas e dirigentes. Este blogueiro recebeu quatro e-mails de atletas não muito satisfeitas com a situação, e Ricardo Molina, presidente de Americana, desabafou ontem em seu Twitter: "Recebi agora a notícia de que não teremos mais a Copa Brasil de basquete feminino programada com a fase regional e nacional. Simples assim. Na boa, tá ficando chata essa brincadeira de mal gosto. Falta respeito com os clubes, atletas, patrocinadores, torcedores. Simples assim. Tô cansado de ouvir que precisamos transformar o basquete feminino em produto. Cansado. Se tiverem um pouco de respeito já é o bastante. O calendário do basquete feminino é o próximo jogo. E só. Calendário para 30 dias não existe, imagina para temporada! A brincadeira está chata. Mundial de clubes no Brasil, NBA no Brasil e o básico não conseguem fazer, ou seja, Torneio programado com início, meio e fim. Não dá."

A situação financeira da CBB é caótica, bem caótica. Para quem acompanha este blog, não há surpresa (a dívida fechou, em 2012, na casa dos R$ 8,8 milhões). Com isso, as competições que deveriam sair do papel, como é o caso da Copa Brasil Feminina e dos Campeonatos Brasileiros de Base, todos reprogramados para dezembro (sim, meninos jogarão campeonatos nos últimos dias do ano), ficam pelo caminho e o basquete brasileiro. 

Este é o basquete brasileiro. Este é o comando do basquete brasileiro. Basquete brasileiro que tem milhões de verbas públicas despejadas nos últimos anos da Eletrobras, outros milhões injetados pelo Ministério do Esporte em 2012 (R$ 14,8mi – leia mais aqui) e outros milhões via Lei Piva.

Fica a pergunta: até quando? Até quando veremos uma gestão tão tenebrosa assim? Enquanto isso, Copa do Brasil Feminina cancelada, Brasileiros de Base postergados, pífias campanhas com as seleções e divisões de base sucateadas. E tem gente que ainda fala em "bom momento da modalidade". É pra rir, não?

Sobre o blog

Por aqui você verá a análise crítica sobre tudo o que acontece no basquete mundial (NBB, NBA, seleções, Euroliga e feminino), entrevistas, vídeos, bate-papo e muito mais.