Bala na Cesta

Com jogo na NBA, mais uma consagração de Oscar Schmidt

Fábio Balassiano

O ano de homenagens a Oscar Schmidt, que ontem completou 59 anos, chega ao ápice nesta sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017. Depois de ser ovacionado na Itália, onde brilhou no Caserta, e pelo Brooklyn Nets, que o selecionou no Draft de 1984 (não pode jogar devido às regras da Federação Internacional na época que impedia atletas de jogar na NBA e nas seleções nacionais – ele optou por seguir defendendo o Brasil), o Mão-Santa entra em quadra logo mais para disputar a sua primeira partida na liga profissional norte-americana.

Será no Jogo das Celebridades que começa às 22h (ESPN exibe), e Oscar estará no time Leste ao lado de, entre outros, Jason Williams, um dos armadores mais inventivos da NBA recente, Lindsay Whalen, do Minnesota Lynx (WNBA), e Nick Cannon (cantor norte-americano). Jemele Hill, jornalista da ESPN americana, Fat Joe (cantor) e Kyle Lowry (Raptors) serão os técnicos. Do outro lado estarão nomes como Baron Davis (ex-jogador), Candace Parker, atual campeã da WNBA com o Los Angeles Sparks, e o figuraça Mark Cuban, dono do Dallas Mavs.

Para quem imagina que será apenas um jogo de brincadeira para Oscar Schmidt, é só dar uma lidinha na frase da foto acima. Ele tem dito para todo mundo que tentará ser o melhor em quadra e que arremessará sempre que a bola estiver em suas mãos. Quem conhece Oscar, seu espírito competitivo e sua veia obsessiva por treinamento sabe que ele se preparou incrivelmente para deixar uma grande impressão nesta sua estreia em solo americano.

Por uma dessas coincidências da vida, o último jogo de Oscar pela seleção brasileira foi também nos Estados Unidos, em Atlanta-1996. Vinte e um anos depois ele volta a jogar no país para jogar no solo que não pode atuar 33 anos atrás.

Aconteça o que acontecer, será mais um momento mágico para Oscar Schmidt viver intensamente em sua vida. Seus fãs já estão aplaudindo