Bala na Cesta

Arquivo : agosto 2012

Brasileira Érika brilha, e Atlanta Dream vence Washington Mystics, de Iziane, na WNBA
Comentários Comente

Fábio Balassiano

A pivô brasileira Érika teve a sua melhor atuação na temporada 2012 da WNBA na noite desta quinta-feira. Nos 25 minutos de quadra, anotou 21 pontos (9/20 nos chutes) e dez rebotes, além de ótimos +19 no +/-, na vitória de seu time, o Atlanta Dream, por 82-59 contra o Washington Mystics, de Iziane, que, por sua vez, foi mal com 0/5 nos arremessos e um desperdício de bola nos 11 minutos em que esteve em quadra.

Este foi o sétimo jogo da brasileira depois de jogar a Olimpíada pela seleção brasileira em Londres, e a segunda vez seguida que ela atinge dígitos duplos em pontos (antes, contra o Tulsa, teve 16). Foi a primeira vitória do técnico Fred Williams, que substituiu a Marynell Meadors, demitida no começo da semana. O Atlanta agora tem 13-13, e deve enfrentar nos playoffs o Indiana Fever, time que foi justamente batido pelo Dream na final do leste da temporada 2011.

E a esperança de retornar à decisão da liga está justamente em Érika, dominante no garrafão como poucas atletas na WNBA atualmente. Será que o Atlanta conseguirá ir bem no playoff da WNBA?


Com festa, Ceará lança oficialmente equipe que disputará o NBB5 – que sensacional!
Comentários Comente

Fábio Balassiano

Com a presença do governador do estado, Cid Gomes e de representantes da Liga Nacional de Basquete, o Basquete Cearense (assim será chamado o time que tem patrocínio forte da Sky) lançou ontem oficialmente o seu time para a temporada 2012-2013 do NBB (o projeto tem duração inicial para três anos – embora todos esperem que dure bem mais, evidentemente).

Com o elenco formado por Davi, Matheus, Rogério, André Goes, Jimmy, Schneider, Edu, Felipe, Drudi, Adriano, Betinho e Haru, este será o primeiro time do Nordeste a participar da principal competição do basquete nacional – o que é, sem dúvida, sensacional.

“Uma das melhores coisas de se iniciar um time como esse é o entusiasmo das pessoas. Tudo é novo, então as pessoas dedicam o melhor de si para concretizar o sonho de construir um bom time. Acho que temos ótimos profissionais aqui e espero que consigamos corresponder às expectativas”, afirmou ao site da LNB o experiente jogador Rogério, de 41 anos.

Abaixo a foto histórica, e de verdade eu desejo sucesso absurdo ao time do técnico Alberto Bial. É um novo polo que se abre para o basquete, é uma nova porta que se abre para a modalidade e uma região nova que está inserida no NBB. Que a Liga e o próprio Basquete Cearense aproveitem ao máximo esta oportunidade para desenvolver e popularizar o esporte no Ceará.

Sucesso, é o que este blogueiro deseja.


Sem esquecer do passado, Lakers vão aposentar camisa 34 de Shaquille O’Neal
Comentários Comente

Fábio Balassiano

O futuro parece ser brilhante para o Los Angeles Lakers com o quinteto titular formado por Nash, Kobe, Artest, Gasol e Howard, mas a franquia angelina parece (ainda bem) não esquecer de seu passado. Recentemente anunciou que colocará uma estátua do mito Kareem Abdul-Jabbar na frente do Staples Center (a cerimônia acontecerá no dia 16 de novembro), e ontem foi divulgada a informação que a camisa número 34 de Shaquille O’Neal, três vezes campeão com o time (2000, 2001 e 2002), será aposentada em 2 de abril de 2013 antes da partida contra o Dallas Mavericks (só fico curioso para saber qual será a reação de Kobe Bryant…).

É bem bacana o que o Los Angeles Lakers está fazendo. Na chegada de um novo super-pivô para a franquia (Dwight Howard), a equipe mostra respeito com o passado dos homens grandes que glórias deram ao time mais popular da cidade (Mikan, Wilt, Jabbar e Shaq ajudaram a construir a história do Lakers, né).

Poderíamos esperar que o foco todo fosse para a chegada de Howard ou até mesmo para mais confete em cima da brilhante história de Kobe Bryant, mas os Lakers decidiram fazer da próxima temporada uma espécie de “memorial” aos seus grandes e eternos pivôs. Não vi o auge de Jabbar (tenho 28 anos), mas acompanhei muito do simpático Shaq em Los Angeles e seus títulos com os angelinos e com o Miami. Ao lado de Hakeem Olajuwon foi o melhor “cincão” que vi atuar, e deixo abaixo o vídeo de sua melhor atuação com a camisa amarela dos Lakers.

No dia 6 de março de 2000, quando completou 28 anos, Shaq enfrentaria o Clippers. E ele queria deixar um presentinho aos rivais de cidade. Terminou com incríveis 61 pontos e 23 rebotes (números completos aqui). Veja só as imagens. Grande Shaq, hein! Deixou saudades nas quadras!


Em loja virtual da NBA no Brasil, Lakers lidera em vendas – entre atletas, Jordan e LeBron na ponta
Comentários Comente

Fábio Balassiano

Lançada há dois meses em parceria com a Netshoes, a loja virtual da NBA para o Brasil já começa a colher seus primeiros resultados (link aqui). A empresa não divulga números (política que quem leu a reportagem sobre a empresa na Veja recentemente não se surpreende), mas os produtos do Los Angeles Lakers são os mais vendidos.

Além das franquias da NBA, a Netshoes revelou hoje a ordem dos atletas mais vendidos. O líder nas vendas e personalização de camisas é Lebron James, seguido de Michael Jordan.

Segundo Roni Cunha Bueno, diretor de marketing da Netshoes, o crescimento de fãs da modalidade pode ser explicado pelo fortalecimento da NBB nos últimos quatro anos e também pela presença de quatro atletas brasileiros na NBA (Leandrinho, Tiago Splitter, Anderson Varejão e Nenê). Dentre os brasileiros mais procurados, o líder é Anderson Varejão, jogador do Cleveland Cavaliers.

Este é mais um exemplo, acrescento eu, que mostra como a modalidade segue querida no país, embora os resultados internacionais da última década tenham sido um fiasco. Ótima notícia, e que o NBB, mais organizado que a LBF e com um produto melhor, aproveite para surfar nesta onda.


Com outra norte-americana, Sport-PE reforça elenco e entrará como favorito na LBF3
Comentários Comente

Fábio Balassiano

Que timaço está montando o Sport-PE para a próxima edição da LBF, hein. Depois de anunciar Jheri Booker, norte-americana de 24 anos, Adrianinha (ela mal chegou ao Recife e diz que quer montar time em Franca, é isso mesmo? Que coisa…), Érika, Franciele, Alessandra, Vanessa Gattei, Luciana Angeloni e Palmira Marçal, ontem foi a vez de o Leão confirmar a chegada de Alexia (Alex) Montgomery (foto), ala de 23 anos, 1,85m e com dois anos de experiência na WNBA (tem médias bem tímidas no New York Liberty – veja aqui).

“Alex vem com uma bagagem que vai nos ajudar muito em quadra. Ela é uma jogadora com características singulares e que vai fazer a diferença em nosso favor durante as partidas, principalmente na defesa”, declarou o treinador Roberto Dornelas.

A Liga de Basquete Feminino, a não ser que apresente uma revolução incrível nos próximos dois meses, será um campeonato fraquíssimo, sem dúvida alguma, mas com Americana e Sport-PE surgindo como os dois grandes favoritos ao título (São José e Santo André correndo por fora). Será um duelo interessante entre o atual campeão (Americana) e o novo entrante no novo mercado feminino nacional, o Sport.

Quem será que leva? Comentem!


No Paulista masculino, Palmeiras vence mais uma e segue invicto na competição
Comentários Comente

Fábio Balassiano

Confesso que estou em falta por não falar do Paulista de basquete por aqui. O site não ajuda, a divulgação é absurdamente mal feira (a assessoria tenta, mas tirando isso…) e o torneio perdeu espaço com a criação da bem organizada Liga Nacional de Basquete. Noves fora isso tudo, é bastante bacana olhar a tabela de classificação deste começo e verificar que o Palmeiras segue invicto no certame após quatro jogos.

O último foi ontem, em casa, contra São Bernardo. O time do técnico Padola fez 77-75 com 23 pontos, nove rebotes e seis roubos de Caleb e 19 pontos e sete rebotes de Tiagão. Um dado interessante: a equipe teve 18 assistências nos 31 arremessos convertidos (bom índice). A se lamentar o número alto de erros (24) e os 57% nos lances-livres do time ganhador.

É bem bacana notar o crescimento do Palmeiras, que jogará o NBB5 após ter conseguido sua vaga via Super Copa Brasil. É uma equipe que tem tradição longa no basquete e que irá agregar bastante não só no cenário paulista, mas principalmente no nacional.

É time de massa, com histórica e poderá ajudar a popularizar a modalidade. Que o bom começo de Padola e seus rapazes seja o prenúncio de uma grande temporada e de longos investimentos.


Iziane tem estreia tímida, e Mystics perdem mais uma na WNBA
Comentários Comente

Fábio Balassiano

4 – Foram os pontos da brasileira Iziane Castro Marques agora há pouco na sua estreia pelo Washington Mystics. O resultado, porém, não foi dos melhores. O Mystics perdeu por 83-68 para o Indiana Fever, somou a terceira derrota seguida (5-19 ao todo) e viu sua situação, em termos de classificação para os playoffs se complicar ainda mais.

Iziane esteve em quadra por 17 minutos, acertou dois de seus quatro arremessos e cometeu dois erros. Deve ganhar mais tempo de quadra nas próximas partidas.

Tags : Iziane WNBA


Depois de bom trabalho em Joinville, Neto convive com favoritismo no Flamengo pro NBB5
Comentários Comente

Fábio Balassiano

“Quem conhece minha história, sabe por onde passei. Eu sempre dirigi times que surpreenderam durante a temporada. Essa sempre foi a principal característica do meu trabalho. Agora, no Flamengo, a história vai ser diferente. A conotação é diferente, vai ser a minha primeira oportunidade em um time que começa já com chances de título. Eu sempre vou manter o meu pé no chão. Ninguém ganha nada de véspera no basquete. Vamos sempre nos lembrar do Brasília, que é uma equipe fortíssima, dos times paulistas, do Uberlândia. Não consigo ver o Flamengo como um favorito disparado, mas é uma equipe forte, com condições de disputar todos os títulos que for disputa”

A declaração é de José Neto, novo técnico do Flamengo para o NBB5 (a matéria foi divulgada no site da Liga – aqui). Vindo de uma boa campanha em Joinville, quando perdeu para o Pinheiros nas quartas-de-final por 3-2, Neto terá a sua disposição um elenco com nomes como Marquinhos, Marcelinho, Olivinha, Benite, Kojo, Shilton, Caio Torres, Gegê e Duda para brigar de igual para igual com Brasília pelo título da competição.

Será que Neto consegue seu primeiro título de expressão no Brasil na próxima temporada? Comente!


Com novo contrato, Kevin Garnett torna-se o jogado mais bem pago da história da NBA
Comentários Comente

Fábio Balassiano

Kevin Garnett, dizem, aceitou menos do que merecia para ficar no Boston Celtics. Mas ontem na internet circulou (clique aqui) uma lista absurdamente interessante. Ela mostra que com os US$ 34 milhões pelas próximas três temporadas, KG se torna o jogador mais bem pago da HISTÓRIA da liga norte-americana de basquete. Ao todo, o ala, que antes de atuar pelos Celtics jogou pelo Minnesota, já abocanhou mais de US$ 328 milhões em toda a sua carreira (apenas com salários diretos – nada de publicidade).

A lista dos dez mais bem pagos fica assim: 2. Shaquille O’Neal US$292,198,327 // 3. Kobe Bryant US$279,738,062 // 4. Tim Duncan US$224,709,155 // 5. Dirk Nowitzki US$204,063,985 // 6. Joe Johnson US$198,647,490 // 7. Jason Kidd US$193,855,468 // 8. Ray Allen US$181,127,360 // 9. Chris Webber US$178,230,218 // 10. Paul Pierce US$169,486,218.

Alguns pontos interessantes sobre a dinheirama dos jogadores da NBA:

1) Conforme colocou meu xará Sormani, nem sempre salário significa ser o mais bem pago no final das contas. Há muita coisa de publicidade envolvida, e se formos pensar apenas na temporada passada, LeBron James, “apenas” o vigésimo-quarto entre os maiores salários de todos os tempos (quase US$ 150 milhões desde que entrou na liga) abocanhou inacreditáveis US$ 40 milhões só em contratos fora de quadra. Aqui o link do post do Sormani.

2) Mundos diferentes, momentos diferentes, eu sei, mas você deve estar se perguntando quanto Michael Jordan terá faturado em sua carreira, certo? Então se segura aí na cadeira. O melhor de todos os tempos figura apenas na posição 87, tendo ganho US$ 90 milhões de Chicago Bulls e Washington Wizards. Na frente de Jordan figura, por exemplo, David Lee. É mole?

3) O brasileiro Nenê Hilário aparece na lista, hein. Em quadragésimo lugar, o pivô, que está indo para o seu segundo contrato longo, já faturou mais de US$ 122 milhões apenas em salários, quase US$ 30 milhões a mais que o argentino Manu Ginóbili, três vezes campeão da NBA.

4) Da série ‘O Basquete também pode ser uma benção’, pincei alguns casos: Vince Carter (US$ 161 milhões), Larry Hughes (US$ 84 mi), Corey Maggette (US$ 89 mi), Kevin Martin (US$ 110 mi) e Theo Rattliff (US$ 102 mi).

E aí, pessoal, será que esta turminha está com o boi na sombra, ou não?


Vídeo compara jogadas de Kobe Bryant e Michael Jordan – assistam, é impressionante!
Comentários Comente

Fábio Balassiano

O pessoal do Homens Brancos não sabem blogar colocou ontem no blog deles um vídeo extremamente interessante (aqui o link). Ele foi publicado no Youtube por alguém cujo perfil chama-se Mamba2012, em uma clara homenagem a Kobe Bryant, que aparece na montagem comparado a Michael Jordan.

Não por seus feitos, gente, mas apenas pela forma como os arremessos acabam saindo. É assustador como MJ e Kobe se parecem no ato de chutar, na plática do arremesso. Vejam só o vídeo e comprovem. De acordo com o autor do vídeo, já visto mais por mais de 120 mil pessoas desde sua publicação anteontem, mais comparações deste tipo virão.

É aguardar pra ver.