Bala na Cesta

Arquivo : janeiro 2012

Uma foto e (ao menos pra mim) a melhor enterrada de todas de Blake Griffin
Comentários 1

Fábio Balassiano

Vi há pouco esta foto no site da ESPN. É do momento da enterrada de Blake Griffin em Kendrick Perkins. É uma imagem linda, fantástica. Vejam só.

E na série de frases/elogios e Blake Griffin, separei o tweet de Dirk Nowitzki aqui: “Já vi a enterrada do Blake algumas vezes e me fez pensar se ele e eu jogamos o mesmo esporte. Que atleta!”.

Agora, já que é pra falar nas melhores cravadas do camisa 32 dos Clippers, vamos lá. Pra mim, a melhor de todas do ala-pivô ainda é a que ele gira em cima de Danilo Gallinari, então um Knick. Dá uma olhada só abaixo e diga, na caixinha, se concorda ou não comigo (no canal dele tem todas)!

 

 

 


Primeiro campeonato mundial do Brasil faz aniversário – e CBB ignora
Comentários 2

Fábio Balassiano

Hoje não é mesmo um dia comum. Depois do que Blake Griffin fez, acabei de ser alertada pela minha agenda do celular que a geração de Wlamir Marques e Amaury Pasos tem uma data importante nesta terça-feira. Foi há 53 anos que a turma comandada por Togo Renan Soares, o Kanela, batia o Chile por 73-49 para conquistar o Mundial masculino adulto pela primeira vez (o feito de 1959 se repetiria quatro anos mais tarde, no Rio de Janeiro).

Deixo aqui os parabéns aos heróis Amaury, Rosa Branca, Edson Bispo, Fernando Brobró, Jatyr, Zezinho, Otto, Pecente, Waldemar Blatskauskas, Waldyr Boccardo, Wlamir Marques e Algodão, além do técnico Kanela. Eles merecem todas as homenagens.

Agora, lamentável é a Confederação Brasileira, que deveria zelar pela memória do esporte no país, esquecer, não acham? Pois é. Aconteceu isso – mais uma vez. Isso não é mais novidade, mas entristece do mesmo jeito. O site não noticia nada (são 15:15), nenhuma homenagem é feita e provavelmente a data passará em branco.


A enterrada mais alucinante da temporada até então é de Blake Griffin
Comentários 4

Fábio Balassiano

Não há muito o que se possa dizer. LeBron James disse que é a enterrada do ano. DeAndre Jordan falou que colocará a imagem como protetor de tela do seu celular. Chris Paul, o armador que passou a bola, agradeceu por ter participado do lance. E Blake Griffin fez isso aqui embaixo contra Kendrick Perkins na vitória do Los Angeles Clippers por 112-100 na Califórnia. Dá só uma olhadinha, dá.


Promessa, Izabella Sangalli estreia na LBF por Americana aos 16 anos
Comentários 4

Fábio Balassiano

Era pra ser um dia  comum para a jovem Izabella Sangalli (como diria a Hebe, esta gracinha aí da foto). Mas não foi. Aos 16 anos e com 1,81m de altura (ela completa 17 em 31 de março) ela estreou em uma competição nacional adulta por Americana ontem, fora de casa, na fácil vitória da equipe, até então a única invicta desta segunda edição da LBF, por 83-43 contra São Caetano.

Izabella, a segunda jogadora mais jovem a entrar em quadra na LBF (Kananda, de Ourinhos, tem 15), esteve em quadra por quase dez minutos, anotou três pontos e ainda teve dois roubos de bola, além de uma assistência e um rebote. De verdade pode não parecer muito, mas este foi o começo de uma jornada que promete muito para a jogadora e para o basquete brasileiro.

Iza, como é conhecida, é uma das maiores revelações da modalidade e tem tudo para crescer jogando em Americana e nas seleções brasileiras de base (neste ano terá o Mundial Sub17 na Holanda). Para quem não sabe, ela tem um bicampeonato sul-americano Sub15  no currículo, além de um vice-campeonato na Copa América Sub16 (e dois MVP’s no currículo)

Que ela continue assim, evoluindo e treinando muito, pois o seu futuro tem tudo para ser brilhante.


Com problemas escolares, Fab Melo desfalca Syracuse pelo terceiro jogo seguido
Comentários 4

Fábio Balassiano

“Ele está trabalhando para resolver seus problemas. Esperamos que ele consiga solucionar tudo na próxima semana, porque sentimos muito a falta dele na quadra – principalmente nos rebotes”. A declaração é de Jim Boeheim, técnico da Universidade de Syracuse, falando sobre a situação do brasileiro Fab Melo, pivô e responsável maior pela ótima defesa do time neste começo de temporada.

E o problema de Fab, ou Fabricio para os brasileiros, é bem simples: ele não tem ido às aulas, e suas notas despencaram nos últimos meses. E sem estudar você não entra em quadra na NCAA (embora os famosos “bóias” segurem muito a onda das estrelas que pouco estudam). E é o que vem acontecendo com o brasileiro, que desfalcou a sua equipe por três jogos até então (no primeiro sem ele a invencibilidade de 20 partidas caiu) e tem feito aulas extras para tentar recuperar o tempo perdido.

Sem querer colocar água no feijão, mas é bom lembrar que Fab também já enfrentou problemas com a polícia nos Estados Unidos, acusado que foi de agredir sua então namorada de faculdade. A história esfriou, mas o pivô recebeu uma chamada de Syracuse e de Boeheim.

Deste canto, eu só espero que Fab aproveite a chance que está tendo. Ele joga em uma das maiores universidades dos Estados Unidos, para um dos melhores técnicos do mundo e é considerado peça fundamental no esquema de uma faculdade que pode ir muito, muito longe nesta temporada da NCAA. Sentar na cadeira e estudar um pouco não fará mal a alguém que evoluiu tanto em quadra de um ano para o outro e cujo desempenho tem sido elogiado por todos no país.

Tags : Fab Melo


Em São José, Patricia reencontra boa forma e mostra bom basquete na LBF
Comentários 3

Fábio Balassiano

No sábado, o Sportv mostrou a vitória de São José por 71-55 contra São Caetano. Não foi um jogo bonito, mas, com exceção do terceiro período, deu para ver coisas boas, sim. Alessandra terminou com novo duplo-duplo (12+10), Eliane alcançou a maior marca da LBF em rebotes nesta temporada (19) e as joseenses viram mais uma boa partida da ala Patricia Teixeira (foto). Ela teve 27 pontos (9/19 nos chutes), sete rebotes, seis roubos e 32 de eficiência (quinta melhor marca da competição).

Nada mal para quem começou a carreira com muito destaque no circuito de base, mas sem desempenhar bom papel nos campeonatos adultos. Patricia foi bem no Mundial Sub19 de 2007, na Eslováquia, com a média de 8,9 pontos, mas nunca encontrou ritmo e tempo de quadra em São Caetano (12,2 minutos e 4,1 pontos no último nacional pela equipe do ABC, em 2009). Precisou mudar de ares para reencontrar seu basquete.

Foi a cestinha de São José na campanha que deu o título do Paulista A2 para a equipe na temporada, mas começou hesitante e disputando posição com a não menos promissora Tatiane na ala da equipe. Com a contusão de Tati, porém, os minutos subiram, a titularidade voltou e o desempenho cresceu. Já são três jogos seguidos com dígitos duplos em pontos (17, 19 e os 27 de sábado) e as boas médias de 13,5 pontos, 43,8% nos arremessos de dois pontos e 3,4 roubos (a segunda melhor da competição) em 29,1 minutos por jogo.

É óbvio que o jogo de Patricia, de 21 anos, ainda precisa ser lapidado (seu percentual nos tiros de três não passa de 30,8% e sua defesa no mano-a-mano ainda é ruim), bem como sua forma física (ela é muito magriça!), mas foi muito bom ver que aquela promessa que parecia não se concretizar ainda pode vingar como uma grande jogadora para o país. Que ela siga evoluindo.


Da Prancheta: outra partida excepcional de Anderson Varejão na NBA
Comentários 8

Fábio Balassiano

18 – Foi a pontuação do brasileiro Anderson Varejão na improvável porém sensacional vitória do Cleveland Cavs em Boston contra os Celtics por 89-88. Foi a melhor marca em pontos de Varejão na temporada, que ainda teve nove rebotes, muita luta e uma defesa absurda em Paul Pierce no arremesso final do rival.

A temporada de Anderson (o quinto da liga em rebotes) é tão boa, mas tão boa, que seu técnico, o experiente Byron Scott, também defende a convocação do brasileiro para o All-Star Game: “Dwight Howard será o pivô mais votado do Leste. Tirando ele, não consigo ver ninguém jogando melhor do que Varejão”.

Se isso não bastasse, há menos de uma hora o dono dos Cavs, o figuraça Dan Gilbert, colocou no Twitter: “Estou muito agradecido pelo que tem feito Anderson Varejão em quadra nesta temporada. Existe alguém que não Andy que você gostaria de ter na defesa que não ele?”.

Depois de uma lesão que o afastou de quase toda a temporada 2010-2011, Anderson tem vivido momentos brilhantes em Cleveland, hein! Que bacana, não?


Em prévia da final do Leste, Miami recebe Chicago neste domingo
Comentários Comente

Fábio Balassiano

Jogão hoje na American Airlines Arena, hein. Em casa, o Miami Heat, que já teve a volta do genial Dwyane Wade na última sexta-feira contra o New York Knicks, recebe o Chicago Bulls em um repeteco da final do Leste da temporada passada e cujo duelo tem tudo para acontecer também neste campeonato.

O Chicago ainda não sabe se terá Luol Deng e Rip Hamilton (lesionados), mas sabe que tanto Derrick Rose como Taj Gibson não estarão em perfeitas condições. De todo modo, vencer o grande rival fora de casa vale muito mais do que uma vitória na classificação. Os Bulls têm 17-4, a melhor campanha do Leste, mas estão apenas uma vitória na frente dos Heat (14-5), e nesta temporada maluca qualquer jogo pode fazer a diferença lá na frente, quando o chaveamento do mata-mata for decidido.

Se isso tudo não bastasse, ainda será o duelo entre dois dos grandes candidatos a MVP da temporada. Derrick Rose, como escrevi aqui outro dia, diminuiu seus números, é verdade, mas está mais decisivo do que nunca neste campeonato. Do outro lado, LeBron James está cada vez mais explosivo e cada vez menos definidor nos momentos finais.

Quer mais? Será realmente bem interessante ver o que Tom Thibodeau terá reservado para LeBron James e Dwyane Wade nesta noite. Do outro lado, não duvido que o próprio LeBron vá marcar Rose, como fez nas finais do Leste da temporada passada, dando um trabalho terrível para o ótimo armador dos Bulls.

Tem palpite para o duelo que começa às 18h30 (Brasília)? Comente na caixinha!


Breves notas sobre a rodada de ontem do NBB4
Comentários 4

Fábio Balassiano

— Como você viu no post abaixo, o Pinheiros venceu o Flamengo por 91-88 após o chute do norte-americano Shammel. Só um detalhe: o Flamengo venceu apenas um jogo cuja margem no placar foi menor que oito pontos (São José). De resto, quatro derrotas para o elenco mais estelar do país. Muito pouco, não?

— Quem merece destaque na rodada é o Tijuca, que foi a São Paulo enfrentar Pinheiros e Paulistano e fez bonito. Perdeu do primeiro por pouco na quinta-feira e ontem venceu a sensação do NBB4 por 84-80. Não é nada, não é nada, mas Miguel Ângelo da Luz fez jogos duros contra três das principais equipes da competição (a da capital de SP e o Flamengo). Ontem, quatro jogadores anotaram 15 pontos ou mais (o jovem Marcellus foi o cestinha com 17 e Fernando Mineiro – na foto – teve 16).

— Olho em Limeira. Usando uma velha arma, a defesa, o time de Demétrius fez 84-74 no até então líder Uberlândia para chegar ao quarto jogo consecutivo vencendo e “zerar” a campanha em 8-8. Ronald Ramon foi o cestinha com 19 pontos (e Benite ainda está devendo, hein…)

— Quem teve mais uma atuação monstruosa foi Murilo, com 33 pontos e 15 rebotes. Mesmo assim, seu São José perdeu para o jovem time do Minas, que jogou em BH, por 85-80. Olho em Cristiano Felício, que fez 13 pontos em 16 minutos.

Tags : NBB


A cesta decisiva de Shammel contra o Flamengo neste sábado
Comentários 1

Fábio Balassiano

Shammel foi o grande nome da rodada de sábado do NBB4 neste sábado. Depois de Bishop ter matado a bola do jogo por Joinville nesta semana, ontem foi  a vez de o norte-americano do Pinheiros dar a vitória a seu time por 91-88 com um arremesso sensacional em cima de David Jackson. Dá só uma olhadinha no que o camisa 24 da capital fez em um jogo que se não foi brilhante em termos técnicos, foi sublime em termos de emoção.