Bala na Cesta

Categoria : 30 anos da estreia de Michael Jordan

Pat Riley fala do impacto de Michael Jordan na NBA dos anos 1980
Comentários COMENTE

Fábio Balassiano

patPerguntei a Pat Riley aqui no Rio de Janeiro sobre a entrada de Michael Jordan na NBA na década de 80. Resposta dele:

“Olha, quando ele chegou ao Chicago a gente sabia que ele era bom, mas ninguém imaginava quão bom ele seria. E nem quão impactante seria a sua chegada à NBA para o basquete mundial.

HÁ 30 ANOS MICHAEL JORDAN ESTREAVA NA NBA

Lembro da primeira vez que o enfrentamos, quando eu era técnico do Lakers, e ele não tinha não tinha 30 jogos de NBA ainda (Nota do editor: aquele seria o jogo de número 19 de Jordan, que fez 20 pontos). Não lembro muito bem da partida, mas sei que perdemos (113-112) e me lembro que no final o Magic Johnson estava impressionado não com a técnica do Michael, que ele já conhecia de ver as partidas de North Carolina, mas sim com a atitude dele.

Miami Heat president and former coach Pat Riley sits in the stands with basketball great Michael Jordan during NBA action in MiamiHoje sabemos, hoje conseguimos medir. Quase dez anos depois de ele parar ele segue como o nome mais comentado do basquete, como uma das marcas mais poderosas do esporte.

MARCEL DE SOUZA RELEMBRA DUELOS CONTRA MICHAEL JORDAN NO PAN-AMERICANO DE 1983

camisaMuita gente me questiona o motivo de eu ter solicitado que o Miami aposentasse a camisa 23 do Jordan mesmo sem ele nunca ter jogado pelo Heat. Aquilo foi uma reverência pelo que ele fez por todos nós. Todos que fazemos parte do basquete, da NBA nos beneficiamos com os feitos de Michael Jordan, direta ou indiretamente.

ÁLVARO JOSÉ FALA DE JORDAN NO PAN-AMERICANO DE 1983

É uma lenda, e é impressionante que já tenham se passado 30 anos de sua estreia na NBA. Ele foi o primeiro jogador a ter colocado o basquete em uma escala global devido a lenda que se formou em torno de seu ícone, em torno de seu nome, que até hoje é muito forte. Ele foi o primeiro e provavelmente será o último a ter uma aura tão forte em cima seu nome”.


Marcel de Souza relembra duelos contra Michael Jordan no Pan de 1983
Comentários 2

Fábio Balassiano

michael23Por Marcel de Souza

Jogar contra Michael Jordan sempre foi muito chato. O cara, desde que surgiu no basquete mundial, fez tudo o que quis, quando quis, sem se importar com quem estava a sua frente. Algumas vezes era o Brasil que ele tinha que enfrentar. E eu jogava pela seleção brasileira. Joguei contra ele duas vezes antes de Michael Jordan ser Michael Jordan. Antes de ele era o Michael Jordan da NBA. As duas no Pan-Americano de 1983 em Caracas, Venezuela.

HÁ 30 ANOS MICHAEL JORDAN ESTREAVA NA NBA

O primeiro duelo foi na classificação. E bem apertado. Conduzimos o jogo inteiro muito bem, e chegamos a estar 10 pontos na frente no segundo tempo. Mas Michael Jordan, Sam Perkins (seu companheiro em North Carolina) e Mark Price reagiram e nos suplantaram, vencendo por 72-69 em uma partida duríssima. Tivemos a chance de vitória na última bola, mas não tivemos sucesso.

marcelJá no segundo encontro MJ deitou e rolou. Alguns lances desse jogo rodaram o mundo quando ele entrou para a NBA no ano seguinte (Nota do Editor: Michael Jordan, com a camisa 5, terminaria com 16 pontos na vitória por 87-79). Eu, particularmente, não gostei muito. Em um desses lances o Jordan armou um contra-ataque e literalmente voou por cima de mim. Como disse, isso rodou o mundo.

ÁLVARO JOSÉ FALA DE JORDAN NO PAN-AMERICANO DE 1983

De qualquer maneira, olhando pra trás hoje, 30 anos depois de sua estreia oficial na NBA, eu vejo que não deixou de ser uma grande experiência ter testemunhado o início da carreira do maior jogador de basquete de todos os tempos.

Abaixo veja o vídeo do segundo jogo de Michael Jordan contra o Brasil:


Michael Jordan no Pan-1983, a visão do comentarista Álvaro José
Comentários 1

Fábio Balassiano

alvaro1Por Álvaro José

A cidade era Caracas. O ano, 1983. O ginásio, o Poliedro local das disputas do Basquete nos Jogos Pan-Americanos da Venezuela. Lembro bem que a estreia do Brasil foi contra os Estados Unidos. Os brasileiros mais experientes. O time estava sem Oscar Schmidt, mas com Marcel de Souza em boa forma. Mais Adilson, Carioquinha, Fausto, Silvio, Nilo, Gerson, Israel e o grande pivô Marquinhos.

HÁ 30 ANOS MICHAEL JORDAN ESTREAVA NA NBA

Os norte americanos foram a Caracas com seus maiores nomes do basquete universitário, exceto Patrick Ewing. Estavam lá Sam Perkins, Wayman Tisdale , Chris Mullin e Mark Price. E Michael Jordan.

michael23Para muita gente essa seria a final da competição. O Brasil perdeu o primeiro jogo nos detalhes, por uma diferença pequena (72-69) e Jordan esteve bem. Na final, os EUA atropelaram e a estrela de Jordan brilhou.

Naquela época, fiz o jogo pela BAND ao lado de Edgard de Mello Filho. Na Globo o narrador foi o Doutor Osmar de Oliveira e na Record a transmissão foi de Luciano do Valle e Cyro José. Voltei de carona com Cyro e Luciano e tínhamos uma certeza: aquele menino chamado Michael Jordan iria estourar. O resto é história .


Há 30 anos Michael Jordan estreava pelo Chicago e mudaria o basquete
Comentários 15

Fábio Balassiano

No dia 19 de junho de 1984 aconteceu o Draft da NBA. Na terceira posição…

Como diz o próprio vídeo, Michael Jordan não estava no Madison Square Garden, em Nova Iorque, para receber de David Stern aquele abraço e colocar o boné ou a camisa do Bulls. Jordan estava certamente ouvindo alguma bronca de Bob Knight na preparação da seleção norte-americana para as Olimpíadas de Los Angeles, onde se sagraria campeão ao fazer 20 pontos em 28 minutos na decisão do ouro contra a Espanha no dia 10 de agosto de 1984 (fácil vitória por 96-65).

jordan2O tempo passou, e em 12 de setembro Michael Jordan assinaria o primeiro contrato de sua vida (por cinco temporadas). Eram dias bem diferentes dos de hoje, e o camisa 23 de Chicago receberia pouco mais de US$ 500 mil pela temporada 1984-1985, a sua primeira na NBA.

Rod Thorn (na foto à direita), gerente-geral do Bulls à época, viu os agentes de Jordan fazerem questão de colocar algumas cláusulas que incluíam participação em aumento de ingressos, gratificação em caso de convocação aos próximos All-Star, muita grana em caso de ser o cestinha da liga e outras cifras. Era algo raro, não muito usual, e a franquia Bulls acabou topando.

michaelFoi a primeira vez, de acordo com relatos de Thorn em livros, que a marca Jordan, hoje famosíssima, se fez presente. O teto salarial da NBA na década de 80 era de módicos US$ 3,8 milhões, mas devido às cláusulas colocadas pelos empresários de Jordan três anos anos Michael terminaria o ano recebendo apenas em bônus mais do que os cerca de US$ 750 mil de salário.

Depois daquela assinatura de contrato Michael Jordan, campeão olímpico e universitário por North Carolina, chamava a atenção de todos na pré-temporada do time. O técnico Kevin Loughery pensou, até, em começar com o novato no banco, mas seria uma loucura, algo totalmente fora de propósito. O time do Chicago nem era tão bom assim (havia conseguido 27 vitórias na temporada anterior) e o tempo era de mudanças nos rumos da franquia que, àquela altura, jamais havia chegado às finais da NBA em quase 20 anos de existência. A ordem, portanto, era colocar os garotos para jogar mesmo (principalmente o camisa 23).

jordan3No dia 26 de outubro de 1984 a temporada começaria. A data, agora sabemos, pode ser colocada como um marco do basquete, um marco do esporte mundial. Seria a primeira vez que Michael Jordan jogaria uma partida oficial da NBA, onde pouco mais de uma década mais tarde se consagraria como o maior jogador da história da modalidade.

Era uma sexta-feira, e o adversário seria o Washington Bullets, que por uma dessas coincidências seria o outro time que teria a honra de ver, anos mais tarde, Michael Jordan vestindo a sua camisa. Quase 14 mil pessoas compareceram ao Chicago Stadium (13.913 para ser mais exato) para ver a vitória do Chicago por 109-93.  Naquela noite o camisa 23 mais conhecido ao planeta marcaria 18 pontos (5/16 nos arremessos), daria sete assistências, pegaria seis rebotes (como demonstra o vídeo abaixo) e deixaria todos pensando em como aquele garoto estaria jogando em dois, três anos. O resto, como você sabe, é pura história…


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>