Bala na Cesta

Meus prêmios para a temporada 2016/2017 da NBA

Fábio Balassiano

O playoff da NBA começa amanhã, teremos aquela famosa análise das séries da primeira rodada neste sábado, mas por enquanto vamos lá eleger os melhores da temporada 2016/2017 do melhor basquete do mundo. Vamos lá

MVP: Russell Westbrook (Thunder) vence disputa acirrada contra James Harden. Não ''só'' pelos 42 triplos-duplos, pela média de triplo-duplo, mas por levar um time MUITO fraco como é este Oklahoma ao sexto lugar do Oeste. O troféu de melhor jogador da temporada serve, também, para premiar feitos fora do normal, extraordinários, surreais, incríveis. É o caso do que fez e está fazendo Westbrook.

QUINTETO IDEAL: Russell Westbrook (Thunder), James Harden (Rockets), Kawhi Leonard (Spurs), LeBron James (Cavs) e Rudy Gobert (Jazz)

MELHOR TÉCNICO: Mike D'Antoni (Rockets), com menções honrosas a Brad Stevens (Celtics), Scott Brooks (Wizards), Billy Donovan (Thunder) e especialmente Erik Spoelstra, que quase levou um terrivelmente ruim Miami Heat ao playoff (ele dirigiu um elenco com 12 jogadores da Liga de Desenvolvimento, teve 41 vitórias e só foi eliminado no critério de desempate contra o Chicago Bulls).

MELHOR CALOURO: Dario Saric (Sixers), principalmente pela lesão do seu companheiro Joel Embiid, que jogou muito bem, mas por apenas 31 jogos, motivo pelo qual eu descartei o Embiidão da Massa.

MELHOR RESERVA: Eric Gordon (Houston Rockets)

EXECUTIVO DO ANO: Daryl Morey (Houston Rockets), por contratar o técnico Mike D'Antoni e por ter reforçado o elenco com peças como Ryan Anderson, Eric Gordon, Nenê e Lou Williams, cercando a Harden de jogadores talentosos.

JOGADOR QUE MAIS EVOLUIU: Giannis Antetokounmpo, do Milwaukee Bucks. Ele se tornou simplesmente o primeiro da história da NBA a estar no Top-20 em pontos (22,9), rebotes (8,8), assistências (5,4), tocos (1,9) e roubadas (1,6). Assustador, né? E o meninão de 2,11m tem apenas 22 anos.

MELHOR DEFENSOR: Rudy Gobert (Utah Jazz)

JOGADOR SURPRESA: Nikola Jokic (Denver Nuggets)

JOGADOR DECEPÇÃO: Joakim Noah (New York Knicks)

TIME SURPRESA: Oklahoma City Thunder (no playoff mesmo sem Kevin Durant e Serge Ibaka)

TIME DECEPÇÃO: Detroit Pistons

MELHOR BRASILEIRO: Nenê (Houston Rockets)

MOMENTO MAIS EMOCIONANTE DA TEMPORADA REGULAR: O jogo do triplo-duplo de número 42 de Russell Westbrook em Denver (com direito a 50 pontos e bola vencedora no final)

MOMENTO MAIS SURREAL DA TEMPORADA: Quando os jogadores do Oeste comemoram efusivamente uma ponte aérea entre os antes amigos, agora inimigos, Russell Westbrook e Kevin Durant no All-Star Game.

E aí, concorda comigo? Dê você também os seus votos!

Tags : NBA