Bala na Cesta

Fãs frustrados e audiência baixa – como o Spurs x Warriors virou ‘mico’ pra NBA

Fábio Balassiano

''Eu sinceramente fico triste pelos torcedores que compraram ingresso para o jogo de hoje''. A frase é de ninguém menos que Steve Kerr, técnico do Golden State, e define bem o sentimento dos fãs que foram ao AT&T Center em San Antonio. E o treinador tem inteira razão.

Um dos maiores clássicos da NBA na atualidade, San Antonio Spurs x Golden State Warriors possuem as melhores campanhas da temporada, foram campeões respectivamente em 2014 e 2015 e provavelmente farão a final que a conferência Oeste nos playoffs em menos de três meses. Era pra ser uma partida excepcional vista por 20 mil pessoas na Arena e milhões em seus lares (transmissão em TV aberta), mas se transformou em um mico colossal para a NBA. Jogada apenas por reservas, o Spurs venceu por 107-85, mas os torcedores que saíram de suas casas voltaram pra lá de irritadas do ginásio.

EVENTO BALA NA CESTA EM SÃO PAULO – 27/03

O lado do San Antonio Spurs é mais justificável, mas nem tanto assim. O time perdeu LaMarcus Aldridge devido a uma arritmia cardíaca e Kawhi Leonard por causa de uma concussão (na cabeça). O time confirmou as duas ausências no sábado pela manhã. O caso de Aldridge é totalmente justificável, mas Gregg Popovich, o treinador, já havia anunciado que tanto Kawhi quanto Tony Parker, o armador francês craque de bola, seriam poupados devido ao desgaste de jogos da semana. Parker, Leonard e Aldridge são três dos quatro principais cestinhas da equipe e somam simplesmente 55 dos 106 pontos que a franquia soma por noite.

O caso do Golden State Warriors é mais grave. Kevin Durant está lesionado no joelho e só retornará às quadras em um mês. Os outros que não jogaram ontem, Steph Curry, Klay Thompson, Draymond Green e Andre Iguodala, foram poupados por Steve Kerr. O técnico comunicou a decisão de que iria poupar seus principais atletas na sexta-feira após a partida contra o Minnesota fora de casa. Alegou que as estrelas estavam cansadas e que precisariam de um tempo para se recuperar. Iguodala, MVP das finais de 2015, ficou sabendo que não jogaria pelos repórteres e não gostou muito: ''Sério? Sério isso? OK, eu faço tudo o que meu mestre (o técnico Kerr) mandar'', afirmou balançando a cabeça.

Mais do que a frustração de Iguodala, a NBA terá que entender os reflexos disso na cabeça e no bolso dos consumidores que não pagam pouco para frequentar os ginásios. Quem paga (e caro) para ver Warriors x Spurs espera ver Curry, Durant, Thompson, Green, Iguodala, Parker, Leonard e Aldridge, e não Barnes, Looney, Bryn Forbes e Joel Anthony. Quem está em casa, sobretudo no horário nobre de um sábado à noite (o jogo foi exibido ao vivo pela ABC norte-americana para todo país), também. A audiência bem menor que a esperada pela emissora.

Para vocês terem ideia do caos, apenas um exemplo que foi mostrado pela ABC americana retrata bem a frustração geral. Um casal de torcedores do Warriors viajou sete horas do México ao Texas. Pagaram pra ver suas estrelas. Pegaram um voo, depois outro voo, alugaram um carro e chegaram animados ao ginásio. Quando olharam para quadra, viram todas as estrelas do Golden State de agasalho – e não de uniforme. O casal não viu o que queria e foi embora no começo do último período.

O clássico virou abóbora no Texas ontem à noite.