Bala na Cesta

Arquivo : dezembro 2011

Obrigado por 2011, e ótimo 2012 para todos
Comentários 6

Fábio Balassiano

Pessoal, o ano de 2011 está chegando ao fim e não posso reclamar: estou em uma casa grande, nova e lotada de amigos, o blog cresceu, algumas entrevistas que fiz foram realmente bacanas para um blogueiro mortal como eu (Dirk Nowitzki, Iziane, Leandrinho, Kammerichs, Diana Taurasi, Oscar Schmidt etc.) e levei menos pedradas de vocês que imaginava. O saldo, ao menos para mim, é pra lá de positivo.

Mas como todo mortal, eu preciso de um pouco de descanso (embora devesse escrever sobre o título do Flamengo na LDO, eu sei – salve, Chupeta e garotada rubro-negra!). Pode ser que eu apareça por aqui, porque a doença chamada basquetebol é imensa e incurável, mas a tendência é que o blog só volte mesmo em 2012, no dia 3.

Agradeço de coração pelo apoio e no ano que vem, ano de Olimpíadas, tem mais.

Obrigado, Fábio Balassiano.


As primeiras peneiras de 2012
Comentários Comente

Fábio Balassiano

Abaixo as primeiras peneiras de 2012:

– A Liga Sorocabana de Basquete realiza peneira no dia 6 de janeiro para compor as categorias de base da equipe. A avaliação está aberta para meninos nascidos entre 1993 e 1997. No horário da manhã (10h até 12h) serão realizados os testes para os nascidos em 1996 e 1997. No horário da tarde (15h até 17h) será a vez de quem nasceu entre 1993 e1995. A peneira ocorre no Ginásio Municipal Gualberto Moreira, que fica na Rua Duarte da Costa, 50, Vila Hortência. Para participar é necessária uma inscrição no site da LSB, em página que será lançada até segunda-feira (28). Os interessados devem comparecer trajando roupa apropriada para a prática do esporte e levar um documento de identidade. A LSB não se responsabilizará pelo transporte dos participantes. As dúvidas podem ser tiradas no site www.lsbasquete.com.br, pelo twitter @lsboficial ou no facebook.com/lsboficial.

-PENEIRA DO IBC – IGUAÇU BASQUETE CLUBE – RJ.
SUB 17 E SUB 19. – Nascidos entre 1996 a 1993.
Dias 09, 11 e 13 janeiro Às 17h.
Mais Informações: e-mail/MSN: hamiltoncoach@hotmail.com — TEL: 021-8801-6424—9612-9997 — Blog do IBC: www.ibcbasquete.blogspot.com .

Tags : Peneiras


Dallas e Oklahoma reeditam a final do Oeste em condições diferentes
Comentários 4

Fábio Balassiano

Oklahoma x Dallas Mavericks é o grande jogo da rodada na NBA (começa às 23h, de Brasília). Os dois times fizeram a final do Oeste na temporada passada (4-1 pros texanos), mas agora o momento é absurdamente outro: os Thunder estão voando (3-0 – venceu a peleja contra o Memphis, nesta quarta-feira, por 98-95 com 32 pontos de Kevin Durant), jogando uma bola redondinha, enquanto os Mavs têm tido dificuldades incríveis neste começo (duas derrotas seguidas, em casa, e jogando um basquete sofrível contra Miami e Denver).

Será, também, mais uma chance de vermos em quadra dois dos melhores jogadores da atualidade. Kevin Durant pelos donos da casa de um lado. Do outro, o irritadiço Dirk Nowitzki, que ainda não está em forma, é verdade, mas que pode começar a ligar a máquina a partir de quinta-feira. Além disso, será um maravilhoso duelo entre os armadores Russell Westbrook e Jason Kidd, cujos estilos são bem diferentes (o primeiro é mais, digamos, chutador; o segundo, mais cerebral).

É um jogo de temporada regular, é um jogo de começo de temporada, eu sei disso tudo, mas é bom lembrar de uma coisinha: como a fase regular é curta, qualquer vitória em confronto direto pode ser importante na definição do mando de quadra, fator absolutamente importante na pós-temporada. Se o Dallas precisava de mais algum motivo para acordar no campeonato, acho que não precisa mais. O Oklahoma é, na minha opinião, o favorito no Oeste, e batê-los faria muito bem para os texanos iniciarem uma sequência vitoriosa na NBA.

Quem será que vence a partida de hoje, hein?


Flamengo e Bauru decidem a Liga de Desenvolvimento Olímpico
Comentários 7

Fábio Balassiano

Foram dois jogos bem razoáveis na noite desta quarta-feira. Vi as duas partidas (uma no ginásio, a outra em casa) e sinceramente gostei do que assisti. É óbvio que há erros graves, desperdícios incríveis e momentos bizarros em alguns minutos (para se ter uma idéia, em nenhum dos quatro jogos até então os times chegaram aos 70 pontos), mas no geral eu curti das pelejas no ginásio do Tijuca, clube que, aliás, tem novo e ótimo site.

Primeiro Bauru abriu vantagem logo cedo contra o Paulistano (18-5), contou com o nervosismo do time da capital, com ótima atuação de Gui (21 pontos e sete rebotes) e Andrezão (19 pontos e dez rebotes) para vencer por 66-56. Pelo lado dos paulistas da capital (O Paulistano, pois), uma observação: conversei com o técnico Vinicius Louzada, pois notei que alguns movimentos ofensivos eram idênticos aos do time adulto. Fiquei feliz quando ele, Vinicius, me disse que os times Cadete, Juvenil (ambos comandados por ele) e adulto utilizavam os mesmos sistemas ofensivos, diminuindo os problemas da famosa transição base-adulto. Bacana, não?

No jogo de fundo, pior em termos técnicos (35 erros e 9/39 nos três pontos), o Flamengo teve bastante dificuldade e um segundo período terrível (12-7), mas conseguiu vencer o Brasília por 67-57 com incríveis 25 pontos, 15 rebotes, quatro assistências, quatro roubos e 40 de eficiência (uau!) de Fred, o Varejinho, Duarte (na foto). Além dele, o armador Gegê, com 15 pontos e oito assistências (muita visão de jogo), foi muitíssimo bem.

Se eu pudesse, a única coisa que lamentaria é que os dois times não são inteiramente formados por jogadores dos clubes. No Flamengo há atletas, por exemplo, do Fluminense. No Bauru, alguns do Campinas. Sei que a LDO é uma das coisas boas do basquete brasileiro, e sua criação deve, sim, ser motivo de comemoração, mas não é o ideal, né. Pode gerar uma distorção perigosa e uma acomodação terrível nas equipes.

Bom, mas temos uma decisão para esta noite, com transmissão do Sportv (21h). Flamengo e Bauru decidem qual será o primeiro campeão da LDO. Quem fica com o troféu? Palpites na caixinha!


Breves notas de uma quarta-feira que promete ser agitada pro basquete
Comentários 1

Fábio Balassiano

— Pela segunda rodada das finais da LDO, o Flamengo enfrenta o Brasília (21h), e o Bauru mede forças com o Paulistano (19h). Nos jogos desta segunda-feira, os bauruenses fizeram 69-53 nos rapazes da capital federal com 17 pontos de Gui, bom ala dos vencedores. No jogo de fundo, uma baita peleja, diga-se de passagem, os rubro-negros contaram com mais um duplo-duplo de Fred, o estiloso Varejinho, Duarte (22+11), para bater o Paulistano por 68-64.

Vi a partida inteira, e gostei bastante da intensidade, da organização das duas equipes (principalmente da carioca, comandada por Paulo Chupeta, um dos técnicos mais subestimados do país) e pouca loucura dos três pontos. Foi, sem dúvida, um jogo muito melhor que muitos do NBB4. E parabéns ao Sportv, que está exibindo todos os jogos das finais da Liga de Desenvolvimento Olímpico. Não é todo dia que um canal de televisão transmite duelos Sub21 de basquete.

— Pela NBA, vale a pena ficar de olho neste Los Angeles Clippers e San Antonio de hoje, no Texas. É o primeiro teste real dos Clippers, de Chris Paul, e um baita termômetro para Tiago Splitter, Manu Ginóbili e companhia. O jogo começa às 23h30 (de Brasília).

— Quem tiver fôlego também pode tentar ver se haverá alguma defesa no encontro entre Knicks e Golden State (01h30 de quinta-feira). Vale lembrar que o técnico Marc Jackson, agora no Warriors, jogou nos Knicks por muito tempo e é bastante idolatrado em Nova Iorque.

— Aconteceu hoje o sorteio do Top16 da Euroliga masculina de basquete. Será realizado em Barcelona, e mostrará o caminho até o Final Four, que acontecerá em Istambul entre os dias 11 e 13 de maio. Os dois melhores de cada grupo (serão quatro chaves) se classificam para o mata-mata. Clica aqui e veja lá os confrontos.

— Por fim, um pouco de alegria. O Bert, em seu Painel do Basquete Feminino, colocou um vídeo com o inesquecível jogo em que o BCN, de Maria Helena e Magic Paula, derrotou a seleção da WNBA, que excursionava pelo país em 1998. Dá para ter uma ideia de como era bem jogado o basquete feminino à época – bem diferente dos dias de hoje. Clique aqui, veja só e se emocione!


Depois das declarações de Ênio Vecchi, a dúvida: quando Carlos Nunes se pronunciará?
Comentários 1

Fábio Balassiano

Das declarações de Ênio Vecchi ao diário Lance! desta quarta-feira, uma delas me chamou a atenção: “O Carlos Nunes tem postura de presidente, procura não intervir no trabalho do técnico. Após o Pan, ele me disse: ‘Estamos juntos’. Mas, depois disso, não falou nada mais. O presidente da CBB tinha a obrigação de estar conversando. Ele poderia ter me chamado para falar, mas em nenhum momento teve esta conduta e postura. Também acho que o presidente tem de cobrar a Hortência e assumir uma postura mais firme”.

De verdade, não surpreende em nada, mas choca, choca bastante. Carlos Nunes não é má pessoa, mas como presidente da entidade máxima do basquete brasileiro é de uma omissão incrível. Deixar que em sua gestão a diretora do basquete feminino troque três vezes de técnico em três anos beira o ridículo (nunca antes na história da CBB isso ocorreu – nunca!). Será que Nunes não ousou sequer contestar Hortência, após mais uma decisão contestável e polêmica?

Não tenho, tampouco, nada contra Hortência, mas acho absurdo que suas decisões não sejam razoavelmente argumentadas por quem de direito. Pedir isso do coordenador de seleções, André Alves, pode ser até demais, embora o cargo lhe dê poder para isso, mas do presidente da Confederação, não. É o mínimo que se espera de quem exerce o cargo mais importante do basquete deste país, não?

Trabalho em empresa, e não gosto de chefes (gestores) centralizadores e que não ouvem seus funcionários. Isso é uma coisa. Outra, completamente diferente, é comandante que não decide, que não toma as rédeas das situações mais difíceis.

Para ser um bom líder é preciso saber delegar e saber decidir. Talvez um dia Carlos Nunes aprenda.


Alto-falante: em entrevista, Ênio Vecchi solta o verbo contra Hortência e CBB
Comentários 9

Fábio Balassiano

“A Hortência não manteve a palavra. Ela tem o direito de me demitir, mas não fez muito sentido esta decisão. Depois dos meus resultados, com o que havia sido planejado, não entendi muito bem esta minha saída. Se não colocarem freios nela, a situação poderá ficar pior”

“Não estou magoado. Como jogadora, ela foi brilhante. Mas como dirigente ainda falta muita coisa. Ela vai aprender com os erros. Quando ela assumir um compromisso, tem de cumprir. Ela precisa ter responsabilidade sobre as decisões que toma. Ela não pode alterar a todo momento uma situação. Precisa ter uma linha de conduta e tomar posições firmes, acertando ou errando. Se a cada problema que vier houver uma mudança, fica fácil dirigir. Eu não sei quem a comanda. Mas o que sei é que é preciso colocar alguém com mais experiência para ajudá-la. Ela (Hortência) precisa de mais embasamento para tomar as decisões na parte administrativa e até mesmo analisar o jogo”

“O Carlos Nunes tem postura de presidente, procura não intervir no trabalho do técnico. Após o Pan, ele me disse: “Estamos juntos”. Mas, depois disso, não falou nada mais. O presidente da CBB tinha a obrigação de estar conversando. Ele poderia ter me chamado para falar, mas em nenhum momento teve esta conduta e postura. Também acho que o presidente tem de cobrar a Hortência e assumir uma postura mais firme. O que vejo é que ela tem uma ascendência muito grande dentro da Confederação”

As declarações são de Ênio Vecchi, em estupenda entrevista ao jornalista Fábio Aleixo, do Lance! (aqui o link completo). O técnico não está lá muito satisfeito com a Confederação Brasileira e muito menos com Hortência, diretora de seleções femininas da entidade que o demitiu após a campanha ruim no Pan-Americano de Guadalajara.

Que situação para terminar o ano do basquete brasileiro, hein…


Da Prancheta: jogos de Natal registram ótimas audiências na NBA
Comentários 2

Fábio Balassiano

6,5% – Foi a audiência do jogo entre Lakers e Bulls, no domingo, válido pela abertura da temporada 2011-2012 da NBA. O índice, ainda preliminar, é o terceiro maior da história da liga norte-americana em jogos de fase regular, ficando atrás apenas de Lakers x Heat de 2004 (7,9%) e de 2010 (7,3%). Outra boa audiência foi a da partida entre Knicks e Celtics, duas das mais tradicionais franquias do campeonato. A peleja registrou 4,1, 50% a mais do que Bulls x Knicks que abriu a rodada natalina em 2010.

Até mesmo os jogos de menor impacto tiveram bons índices. Oklahoma vs Orlando obtiveram 1.9, 36% a mais em relação ao Oklahoma x Denver do Natal passado. Já Clippers x Golden State, no jogo que marcou a estreia de Chris Paul pelos Clippers, teve 2,3%, 77% a mais que Golden State x Portland, jogo no mesmo horário do ano passado.

Estava ou não com saudade de basquete o torcedor norte-americano?

 


Na NBA, Boston e Miami reeditam duelo do playoff nesta noite
Comentários 5

Fábio Balassiano

Que jogo nesta noite da NBA, hein. Em casa, o Miami Heat joga pela primeira vez diante de sua torcida (e vem credenciado pela surra que aplicou no Dallas Mavericks) contra o Boston Celtics, que perdeu no Natal para os Knicks, em Nova Iorque. Será a repetição do duelo das semifinais do Leste na temporada passada, vencido pelo Miami por 4-1 com exibições de gala de LeBron James e Dwyane Wade na série.

Os verdes ainda não sabem se poderão contar com Paul Pierce, lesionado, mas sabem que terão que parar LeBron James com todas as forças. O rapaz começou a temporada com a corda toda e ajudou a triturar o Dallas nos três primeiros períodos com 37 pontos, dez rebotes, seis assistências e um +/- de 27 positivos (o maior da partida). No garrafão, Brandon Bass, que foi muito bem contra os Knicks, deverá ser mais utilizado, principalmente para evitar que os Heat dominem os rebotes (diante dos Mavs foram 15 ofensivos).

Pelo lado do Miami, resta saber como o time reagirá diante de uma boa e forte defesa. A do Dallas é, sim, uma das boas da NBA, mas no domingo decididamente não funcionou muito bem (os Heat chutaram 48,7%). Outro ponto importante é o número de erros. Em um jogo fácil, baba, tranquilo, o time de LeBron desperdiçou a bola 22 vezes (cinco vezes mais que o apático adversário). Contra os Mavs deu certo, mas contra um time que faz o rival pagar por cada erro pode custar caro.

O jogo começa às 23h desta terça-feira e é absolutamente imperdível. Quem vence? Comenta na caixnha, comenta!


A partir de hoje, olhos voltados para as finais da LDO Sub21
Comentários 2

Fábio Balassiano

A partir desta terça-feira quem gosta de basquete de base tem compromisso com as finais da Liga de Desenvolvimento Olímpico, a LDO Sub21. Até quinta-feira no Tijuca, a nata da modalidade medirá forças para decidir quem é o melhor time do país. Flamengo, Paulistano, Brasília e Bauru estão na parada, e a expectativa é de que bons jogos realmente ocorram. E para a gente que tanto reclama, hoje é dia de elogiar: o Sportv exibe hoje as duas partidas – a primeira a partir das 19h, e a segunda às 21h.

O interessante de se notar é que os quatro times classificados estão indo muitíssimo bem no NBB adulto também. O Flamengo tem oito vitórias em nove jogos. O Paulistano, adversário do rubro-negro às 21h desta terça-feira, é o quarto, com 7-2, mesma campanha do Bauru, que enfrenta, no jogo de abertura do quadrangular, o Brasília, atual bicampeão do torneio nacional (neste ano a turma de José Carlos Vidal tem 5-5 em um começo pra lá de hesitante).

Vale a pena ficar de olhos nos meninos. Destaque absoluto para Fred, o Varejinho, Duarte (foto), ala do Flamengo que registrou 19,4 pontos (67,3% de aproveitamento), 11,6 rebotes e 20 de eficiência no hexagonal que colocou o rubro-negro como o time de melhor campanha entre os classificados. Vale lembrar que o ala-pivô de 1,98m não jogou ainda pelo NBB4 (ou seja, para quem procura um jovem talentoso, com personalidade e voluntarioso, é só chamar…).

Devo estar no Tijuca logo mais (quarta e quinta-feira com certeza), e acho que vale a pena prestigiar a molecada. Torço, de verdade, para que eles continuem a mostrar seus talentos também em seus times adultos.